sexta-feira, 29 de agosto de 2008

PREDADOR - PRESA - INFERNO



Deus meu !
Que técnica a da águia
Que perto da ave-presa
Voa de cabeça para baixo
Capturando-a pela barriga

Depois.....

Num segundo
Volta à posição normal do vôo...

A presa agora de cabeça para baixo
Esquece da morte
Fascinada pelo azul do céu
Que nunca contemplou antes
Embora sempre o tendo acima de si !

Um momento mágico
Em troca da morte
Mas antes do devoramento
Não teve tempo pra ter certeza
Se realmente viveu !

A águia à presa se nivela
Pois no cálculo da captura
Só vê a presa
Nunca contempla o céu !
Onde habitam estrelas e sonhos
Sempre pairando acima de s
i.

Um comentário:

Ana Aires disse...

Moral da estória (a meu ver): devemos viver a vida como se nos restassem apenas alguns segundos dela, valorizando com fervor tudo o que está ao nosso alcance, à nossa mercê: céu, sol, chuva, vento, montanhas e rios; percebendo o valor das pequenas coisas, daquilo que nada pagamos _ como uma verdadeira amizade, ao que nos custou tão caro, do mais humilde ser humano ao mais rico materialmente. E daí vamos formando o nosso "céu" aqui mesmo na Terra, minimizando a aparência tão horrenda do inferno.

Related Posts with Thumbnails