sábado, 23 de outubro de 2010

POESIA DA AFIRMAÇÃO DA VIDA!

De Valdecy Alves
ÁRVORE QUE CRESCE MESMO AÇOITADA A VIDA INTEIRA PELOS VENTOS EM JERICOACOARA - CEARÁ 

Meu Deus!
Que saudade imensa
Do que nunca fui!
Maior saudade ainda
Do que jamais serei...

Mas como me sinto feliz com o presente
Tanto que já sinto saudades do hoje!


O viver não cabe numa pessoa
Um sonho não cabe numa geração
E a humanidade não é capaz de albergar
A razão divina do porquê do Cosmos...


Por fim:
A felicidade não está no fim do caminho
Mas creia: ESTÁ AO LONGO DA CAMINHADA!


Dedico a poesia, de minha autoria, aos que usam o presente para algum fim construtivo, que sirva de alicerce para algum digno futuro. Também aos que, mesmo ruins, omitem-se de praticar maldades que venham a ser nocivas aos outros  e a si mesmos. Por fim, julgo equívoco de  Kafka quando diz que a vida é uma prisão. DISCORDO DE KAFKA, com todo respeito ao grande autor! Mas se a vida for uma prisão, então a tratemos como Cash tratou na música abaixo:

16 comentários:

Suziley disse...

Bom dia, Valdecy:
Parabéns por sua bela poesia, afirmação da vida, de uma vida a serviço da esperança!! Um ótimo final de semana, grande abraço :)

meioambienteabertoleiseabusos.blogspot.com disse...

Boa tarde Valdecy! Eu conheço essa historia lamentável, e não gosto muito quando as pessoas a comparam aos campos da Alemanha nazista, mesmo dizendo que é uma colônia de férias em comparação, todo tipo de reclusão sem motivo, ou motivada por ideais contuebados é um absurdo, eu não sei se é nesse blog ou no outro, que é arturomeioamiente.blogspot.com que eu comentei a respeito desse campo de concentração, que não era só um, eram vários, mas a história ocultou muita coisa, amigo eu só desejo que o próximo presidente (a ou o) seja dignos de seus eleitores, pois eu não voto em nenhum dos dois, gostei muito do teu Blog, um abraço.
Arturo C. Gonzalez

ADÃO MAXIMO TRINDADE disse...

Bom meu amigo, otima sua poesia e deixo=o a vontade para publicar no meu blog sempres que quser suas o lamento e a alegria de sua alma sertaneja..valeuuu

Anônimo disse...

Legal Valdecy

Janio Duarte
Apodi-RN

Anônimo disse...

Legal Valdecy

Janio Duarte
Apodi-RN

FÁBIO LUÍS STOER disse...

caro amigo blogueiro,
muito especial a sua postagem.
muito profundo o seu comentário no meu blog.
muita honra ter lhe conhecido.
abraço

fábio luís stoer

Sandro Guimarães disse...

Caro amgo blogueiro!
Paabén pela forma dferente de ver a vida. Excelente!

Robério Fernandes disse...

"O viver não cabe numa pessoa".

Eis aí, a meu ver, o que há de mais profundo e tocante na poesia.

É como se autor estivesse dizendo que a vida é tão bela e ao mesmo tempo tão enigmática, que uma vida, por mais longa que seja, não é capaz de absorver tudo o que há para ser absorvido, nem suficiente para explicar todos os porquês.

A saudade do hoje e do que nunca será é, a meu ver, a prova terminal de que o viver é maior do que a pessoa.

Assim, muitos dos nossos "querer" ficarão no abstrato, resultado da nossa pequenez em relação à imensidão da vida.

Logo, é a vida e o humanismo, algo precioso, inexplicável em sua plenitude, mas suficientemente tentadores, a ponto de nos entregarmos às soluções dos porquês de uma forma toda especial, amando a vida, até mesmo o controverso, este produto do explicável ou do inexplicável.

Parabéns, Valdecy.

Ana Gaúcha _Professora disse...

Que lindo Seu Poema
Diferente
Reflexivo
Amei.

Muita obscuridade na História
do BrasiL.

LamentáveL!!

BOM DOMINGO

bjs

riipustaja disse...

Oi Minä pyydän anteeksi, en puhu, en osaa lukea portugal kieli, mutta google tuli apuun, seleet language. Viva! Oi, Minä ihastuin , rakastuin teidän kirjoitus työ. Kaikki niin upea runo hyvin herkkä kaunis ja koskettava. Luin kolme kertaa tekstin, aivan mahtava juttu. Toivon, että voitte kääntää tämä Finland ja ymmärtää . Te olette suuri sydän ja suuri mies. En ole lukenut näin hyvää tekstiä pitkiin aikoihin.

Minä olen ihan tavallinen äiti ja isoäiti. ei kouluja paljon. vain tehnyt töitä lasten kanssa ja tarjoilija. nyt olen eläke ja kirjoitan vähän, pidän musiikki , taide vähän kaikki.. minun poika pauli asuu siellä lähellä Sao Paolo Vilhansa. Hän on naimisissa Brasilialainen vaimo ja heillä on yksi poika 7v ja tytär 9v. minä tulen brasiliaan , en tiedä milloin
vielä, ehkä minun poika ja perhe tulee tänne ensi kesänä, kun täällä on lämmin. nyt tulee talvi ja jo vähän lunta. Rakkain terveisin Kaisu Marjatta . olen iloinen jos saan vastauksen (suomen kieli.) Finland language..

Adna disse...

passando para retribuir a visita, adorei a poesia e a imagem, perfeitos!

boa semana pra vc!

POESIAS EM FOCO disse...

Que maravilha de versejar caro poeta e conterrâneo! Fico realmente feliz ao ler-te poeta, e mais feliz fico ao saber que se trata de uma pessoas nossa;de sangue Humaitá. Parabéns valdecy por nos deixar ao deleite de tão bela criação poética.

Luciene disse...

Boa tarde amigo blogueiro!
Demoro mas chego...
Amei a poesia e fiquei pensando comigo mesma: o que seria da vida sem os sonhos e as conquistas?
A mensagem transmitida pela poesia é muito profunda.
Parabéns! Parabéns!
Um abraço sincero,
Luciene.

antoniojarismar disse...

Bom dia, Valdecy.
Meu caro amigo, eis um dos motivos
que ainda me leva a crer no Homem.
Jarismar.

orvalho do ceu disse...

Olá, Valdecy
Que lindeza!!! Bem do estilo que gosto.
Hoje passei pelo motivo abaixo e saí muito contemplada com o que li:
Venho propor-lhe algo no meu post de hoje...
Conto com sua participação amiga.
Excelente semana,cheia de ricas bênçãos!!!
Abraços fraternos

Rachel Brambilla disse...

Olá Valdecy. Realmente é interessante vislumbrar algo que não somos e nunca seremos, e este é o ponto principal por que temos nele um sonho, uma paixão, que o ser humano detém em seu inconsciente. "Ai que saudade tenho de um tempo que nunca existiu" é a vontade de viver intensamente, de estar pressentindo um futuro com muitos desafios.

Parabéns pelo poema.

Rachel Brambilla

Related Posts with Thumbnails