sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O INCRÍVEL DEBATE DE LAMPIÃO COM KARL MARX - ESQUETE TEATRAL

Caricatura de Lampião
Símbolo popular de resistência ao coronelismo e à opressão

Em 2006, escrevi uma esquete teatral, ONDE OCORRE UM DEBATE ENTRE O CANGACEIRO LAMPIÃO  E  O FILÓSOFO ALEMÃO KARL MARX pequena peça cômica, selecionada num festival de esquetes em Fortaleza, Estado do Ceará. APRESENTADA NO PALCO DO DRAGÃO DO MAR. Na época interpretada pelo ator Fram Paulo, com quem dividimos a direção, cujos fragmentos mínimos mantenho entre parênteses no próprio texto, que agora divido com vocês. Na iluminação: Fridtjof Chrysostomus. Aplaudida de pé.


Caricatura de Marx
http://introalasociologiamarx.blogspot.com/


A ideia que a princípio parece absurda, é muito comum no mundo da literatura de cordel. Segue abaixo o teor na íntegra da esquete, quem quiser montar está autorizado, desde que não tenha fins lucrativos, apenas não esqueça de citar o autor (Valdecy Alves). Caso tenha finalidade lucrativa entre em contato.

Eis o texto:

O INCRÍVEL DEBATE ENTRE LAMPIÃO E
KARL MARX


De: Valdecy Alves

(valdecyc_alves@yahoo.com.br)


[ Alguns garranchos de árvores ressecadas no palco, uma criatura de madeira, que ora se torna MARX quando o personagem se torna Lampião e vice versa, num diálogo simulado, visto que ser trata de um monólogo. Luz intensa quando fala lampião, luz mas suave, quando fala MARX)

  
[ BLACKOUT]
À medida que a luz vai aumentando, lentamente vai-se vendo o sertão ressequido, um estranho personagem de chapéu de cangaço e rifle na mão, até que entra Karl Marx:


MARX:           Bem estava certo o grande poeta italiano Dante Alighieri, quando colocou os homens que prestam algum serviço social, destacando-se na história, no purgatório. Como se devessem passar por um teste, pra só aí então ir para o céu ou para o inferno !!!!   E tenho encontrado de tudo no purgatório, podem acreditar !!! E o pior é que quanto mais ando, mais coisas estranhas encontro !!! MAS.... mas o que é aquilo ??? ( aproximando-se de Lampião)  ainda mais essa !!!!  ( O ator passa por trás de lampião, gira a escultura no palco, surgindo MARX como estátua, saindo o mesmo ator como  cangaceiro – quando a direção optar por um só ator).

LAMPIÃO:     Eita diabo, digo eu !!! Nem cunheço esse barbudo da mulesta e vem me chamar de aquilo !!! Só pode ter ficado doido !! por acaso num sabe que sou Virgulino Ferreira, o cabra mais valente desse sertão...  ??? Uma espécie de inconfidente... um rebelde temido... tema de muito filme... teses e livros que vendem cuma água... isso sem falar nos cordéis... virei até tema de série da maior TV do Brasil!... ( gira por trás da escultura, transformando-se em MARX)

MARX:           Ah, então é o famoso Lampião !!! Filho da seca estelionatária das piores quadrilhas do globo !!! Símbolo da dialética nos confins do sertão !!! Zaratustra de chapéu de coro sem ideologia ! Ah, Lampião, meu caro !!! Embrião de revolucionário ! Lênin inconsciente !  Zapata nordestino !!! Como custa a ignorância a um homem e ao seu povo quando esse homem pode gerir o leme que pode mudar toda a história... Ah, Lampião !!! Lampião !!! Aborto de revolução, embrião dialético que teve o futuro interrompido pelas forças conservadoras, pela ignorância e pela inconsciência !!!  MAS É IMPORTANT SÍMBOLO DE RESISTÊNCIA... HERÓI PARA O SEU POVO! COMO HOMEM MORTO, COMO HERÓIO TEM FUTURO! ( passa por trás da escultura)

LAMPIÃO:     Vixe, macho ! Num sei nem do que tu tá falano ! Só sei qui num tenho medo de nada... num sou ignorante, nem aborto... se você falar muito, lhe mando já pro lado de satã... até já tem verso da minha chegada no inferno... se venci tanto cão e tivero medo de mim... imagine o que posso fazer cum você !!??  Sou ignorante não !! Sou macho duma terra de cabra macho, que na misera e rotina de tanto viver e cunviver com a morte, fez dela image de espeio !! Num teme a morte !!! Seno tão naturá morrer pra mim quanto viver !!! Sei lá donde o sinhor vem com suas conversa floreada, o certo é que ao meu modo vivi minha vida e virei herói... tanto que o sinhor me conhecia de nome e eu agora é que tou lhe conheceno... num invejo o sinhor !!! Sou o que sou, fui o que fui na minha terra que é o que é... pouco teno importância pra mim suas palavra de sinificado incantado... num sei dicifrar isso não... mas sempre sube decifrar as veredas, os camim do meu sertão... fosse cum minha inteligença... cum minha mira... cum as bença do meu padim Pade Ciço !! Isso é tudo e tenho dito !!! ( passa por trás de MARX, sai MARX)

MARX:           Se eu tivesse vivido no Nordeste no seu tempo, se pudesse ter-lhe ensinado minhas idéias !!! Com os homens que você liderava teríamos feito a maior caminhada da história !!! Causaríamos inveja à Coluna Prestes !!! Teríamos inspirado muito mais Mao Tse Tung, o grande revolucionário chinês... Eita Virgulino, como você andou perto de alterar toda a história universal... riscou nas fronteiras de se tornar um dos grandes de todos os tempos, que causaria inveja até a Alexandre Magno ou Júlio César... Até o nome é de luz: LAMPIÃO !!! E luz é sabedoria... vindo do clarão da bala e da inteligência, que numa claridade só provocou muito reboliço, sonhos e aspirações de liberdade... Mas sua tarefa foi cumprida... você está vivo para servir de inspiração... sua claridade precisa invadir o mundo dos sonhos e ideais da geração moderna ( dirigindo-se à platéia), afinal não se decola sem ter os heróis como incentivo... são os faróis, os lumes, os condutores... Eia, nova geração, está na hora de se iluminarem... de desbravar os sertões modernos e começar de onde Lampião terminou para construção de um novo mundo, que se esconde por detrás dos ideais de liberdade que ele tanto deixou no imaginário de seu povo... façam sua parte... reflitam... ajam... a dialética presente em sua capacidade... a história por ser escrita... o amanhã por ser construído... o futuro é folha branca onde cada um deve escrever sua linha... transformando... transformando.... transformando... ( Passa por detrás da escultura, sai Lampião)

LAMPIÃO:     Eita, home dum conversero estranho !!! Vou cuidar é da minha vida... andar aí pelos sertões celestiais... a gente também encontra cada cabra estranho !!! Mas taí uma cousa que ele dixe que me chamou atenção... que sou um herói... um exempro pro meu povo... que tou na imaginação de todo mundo... taí... ouvi, gostei e assino embaixo !!! Até Padim Ciço me respeitava! Até em Mossoró, que tentei invadir sou tido como herói e meu cangaceiro Jararaca como santo! E essa histora de todo mundo começar onde terminei é muito interessante !!! Eu tombém sonhei muito, tombém sonhei cum Nordeste bem mior, mas num fiquei só imaginano, num fiquei só sonhano fui à luta e aconseio que todo mundo faça o mermo... vá á luta pra vê se a gente constrói um mundo mior... se eu cum menos de 100 cabra aterrorizei tantos poderoso, qui num valiam o que a gata interra, e virei símbolo de liberdade pra milhões de brasileiros... imagine vocês tudim junto que são milhões... o que num são capazes de fazer para fazer um novo amanhã... ??? Vixe, cuma o home dixe a históra e o futuro tão aí pra ser iscrito por vocês.... 

Caminhar sendas do céu
Após reinar no sertão
Da nossa histora sou véu
Do amanhã renovação
Assim falou Virgulino
Rei do sertão do Nordeste
MARX de saber, MARX malino
Dois caba macho  da peste !!!

( som de um tiro, blackout)

Um comentário:

Anônimo disse...

Dr.Valdecy, gostaria de lhe convidar a participar de um programa de rádio que tenho na rádio FM COSTA OESTE - 87.6 aos sábados de 18 às 20 horas. O telefone da rádio é 32859899 pode ligar e fazer seu comentário.
PROF DJACYR 9979 9611

Related Posts with Thumbnails