domingo, 4 de março de 2012

A MINHA VERDADEIRA IDADE E A SUA...


A MINHA IDADE
                            (De: Valdecy Alves)




Como corpo, agora,
Consta da carta de identidade
Tenho a idade cronológica...
Intelectualmente tenho milhares de anos
Já estive em cavernas
Vendo pinturas pré-históricas
Li tanto! Ouvi  rádio , vi  tv, internet...

... quanto às minhas moléculas
Quanto aos meus átomos
Toda à memória entre o núcleo
E o nervoso eléctron...
Tenho a idade do universo...

Ano zero, do mês zero, hora zero
E mesmo antes do zero, antes do nada
Pois o nada existe!
Tenho a idade de todo o infinito do ontem
De todo o infinito do hoje
E de todo o infinito de amanhã!

A morte não existe!
Como as sempre mesmas notas musicais
Mudam-se suas posições
Tem-se uma nova canção!
E antigas músicas 
Transmutam-se em memórias...

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails