quarta-feira, 6 de novembro de 2013

CAMINHADA DA SECA FILHA BASTARDA DO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DA SECA DE 32 COMPLETA EM 2013 SEUS 31 ANOS DE EXISTÊNCIA – SUA SIMBOLOGIA SOCIAL – ECONÔMICA – RELIGIOSA E CULTURAL – PRESENTE – PASSADO E FUTURO!


Caminhada da Seca - 2010 - Ao Fundo Serra do Patu - Mirante Natural - Poderia ser o coração de um Parque Ecológico
Foto: Valdecy Alves

A CAMINHADA DA SECA EM HOMENAGEM ÀS VÍTIMAS DO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DA SECA DE 32:  evento que se realiza todo segundo domingo do mês de novembro de cada ano. Criada pelo Padre Italiano Albino Donat, está em sua 31ª edição, será realizada em 10/11/2013. Ocorre na cidade de Senador Pompeu (CE), Município onde na Seca de 1932 foi montado um dos 07 campos de concentração no Estado do Ceará, precisamente no local que serviu de canteiro de obras para Construção da Barragem do Patu, que não chegou a ser concluída naquela época. Sua inauguração e com tamanho bem menor só ocorreu nos anos 80. Por mais de 60 anos, as promessas de sua conclusão elegeram muitos políticos demagogos e enganadores. Por ironia, todos os casarões que hospedariam os milhares de operários seriam utilizados em 1932 para concentração de mais de 20.000 flagelados, segundo o Jornal O Povo da época. O CAMPO DE CONCENTRAÇÃO FOI CHAMADO DE PATU. Onde foram confinados como gado em matadouro para o holocausto cearense. TAL LOCAL ERA CHAMADO POPULARMENTE DE "CURRAL DA FOME". A maioria morrendo e sendo enterrados em valas, tanto eram os mortos, na Seca de 32. AS VÍTIMAS ERAM FLAGELADOS PROVENIENTES DE UM RAIO DE MAIS DE 100 KM DE SENADOR POMPEU - CEARÁ.  Assim criaram o Cemitério da Barragem, que passou a ser o símbolo material de um lugar santificado.  Cheio de Tabu e centro de peregrinação, envolto em lendas e narrativas da memória popular, como narrado no Cordel A BESTA FERA DE 32, do poeta e ativista Valdecy Alves:  

Na própria concentração
Faziam enorme valado
Faminto o seco chão
Devorava o flagelado
O céu sem nuvem, azul
A vala no alto do morro
Se fartava o urubu
Se empanturrava o cachorro

O cemitero é retângulo
Ao pé da Serra Patu
Frente a usina triângulo
Jardim do mandacaru
Cercado dum alvo muro
Todo fincado de cruz
A invadir o futuro
Onde possa existir luz !

Muro em forma de quadrado
Grande cruzeiro na frente
Na verdade é um valado
Onde se enterrou mil gente
O resgate da memora
Do povo de mau destino
Deve seu entrar pra histora
Ao saudoso Padre Albino

Local de muitas lendas
E de perigrinação
Destino de muitas sendas
Catedral da oração
Visitado pelo ateu
Lugar sagrado,  ô irmão
Lá de Senador Pompeu
Jóia do belo sertão

Ali sob o céu azul
Morada da branca nuvem
Palco do negro urubu
Muitas historas surgem:
Visagens da meia-noite
Gritos e lamentação...
As cruzes alvos de açoite
Dos ventos da assombração!

FORAM AS LENDAS E AS HISTÓRIAS NARRADAS PELO POVO, O PAGAMENTO DE PROMESSAS ÀS ALMAS PENADAS DA BARRAGEM, AO LONGO DE MAIS DE 50 ANOS, SANTIFICADAS PELA COMPAIXÃO E PELO SOFRIMENTO, QUE MOSTROU A FÉ DEMOCRÁTICA, QUE INSPIROU PADRE ALBINO A CRIAR A CAMINHADA DA SECA, como forma de lembrar a tragédia, denunciar a falta de respeito à dignidade humana, a política desastrosa e discriminatória do Governo municipal estadual e federal na Seca de 32. 

E MESMO EM 2013, EM PLENO SÉCULO XXI, a tragédia da incompetência política continua em se tratando de convivência com a seca. O pior é que antes se culpava a falta de água, hoje com água e tudo os efeitos da seca são tão devastadores quanto antes. O CAMPO DE CONCENTRAÇÃO ATUAL EM QUE ESTÃO CONFINADOS OS NOVOS MISERÁVEIS É DELIMITADO PELOS MUROS DAS DROGAS, DO CRACK, NA PRÓPRIA CIDADE DE SENADOR POMPEU E NAS FAVELAS DA PERIFERIA DE SÃO PAULO E FORTALEZA PARA ONDE SE EMIGRA. Os que sobrevivem do uso das drogas, são mortos por traficantes, que também se matam entre si. A POLÍTICA DAS SECAS E NOVOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO CONTINUAM EM SENADOR POMPEU EM TODO O NORDESTE BRASILEIRO. Tudo nascido da negação à efetivação dos direitos fundamentais (trabalho, salário digno, moradia, saúde, educação, segurança), da corrupção e da incompetência governamental. A MISÉRIA E A ESCRAVIDÃO CONTINUAM PODEROSAS ALIADAS À MANUTENÇÃO DOS GRUPOS QUE SEMPRE ESTIVERAM NO PODER.  Pois estar no poder nunca deixou de ser prioridade aos governantes desde o nascimento da República até o dia da publicação desta postagem.

Serra do Patu - Em meio à Caatinga - Lugar ideal para um Parque Ecológico

O QUE SIGNIFICA A CAMINHADA DA SECA PARA O NORDESTE: a exemplo do Coliseu em Roma, que é testemunha viva das atrocidades que os romanos cometiam com os gladiadores, povos escravizados e animais, onde imperava a morte e a violência. A Caminhada da Seca, vestida pela roupa da fé e pelas lendas em torno das Almas da Barragem, único santo coletivo, faz reviver um momento histórico vergonhoso da História do Nordeste, do Brasil e da América. QUE NÃO PODE REPETIR-SE. A EXEMPLO DA ESCRAVIDÃO DOS HEBREUS NO EGITO E DO HOLOCAUSTO DOS JUDEUS PELOS NAZISTAS.  A IDENTIDADE DO POVO DE SENADOR POMPEU, DO POVO DO NORDESTE, DO POVO BRASILEIRO PASSA POR COMPREENDER A EXPERIÊNCIA TRÁGICA DOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO NAS SECAS NORDESTINAS. O Município de Senador Pompeu e seu Campo de Concentração passa a ser o principal símbolo desse debate, porque o Campo de Concentração do Patu deixou duas testemunhas escandalosas, denunciando dia e noite as atrocidades ali ocorridas: 

PRIMEIRO- OS CASARÕES CONSTRUÍDOS PELOS INGLESES - PATRIMÔNIO E ESTRUTURA MATERIAL RELATIVAMENTE PRESERVADOS POR SEREM CONSTRUÇÕES DE QUALIDADE e 

SEGUNDO-  A FÉ E A MEMORIA POPULAR - PATRIMÔNIO IMATERIAL - CAUSADOS PELA MORTANDADE DE MILHARES DE PESSOAS, QUE FORAM ATRAÍDAS POR PROMESSAS DE TRABALHO E FORAM CONFINADAS como prisioneiros, condenados à fome, ao ataque de piolhos e a cólera. A quantidade de mortos, o fato de muitos serem enterrados vivos, a quantidade de vítimas em plena infância, o fato de muitos serem devorados por cães e urubus, ficaram marcados na memória popular. A PIEDADE POPULAR, O CLAMOR, LEVOU À SANTIFICAÇÃO DAS ALMAS DA BARRAGEM!

Comunidade em Campanha pela preservação dos casarões
Patrimônio Material Histórico

O SURTO MESSIÂNICO DA SANTIFICAÇÃO DAS ALMAS DA BARRAGEM: O fio da meada para encontrar todo o drama dos flagelados do CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DO PATU foi a narrativa oral e a fé nesses novos santos, que incapazes em vida de salvar a si mesmos do flagelo dos maus governantes aliados da seca, foram purificados pelo sofrimento, que manteve viva a memória de tanto horror. A partir do Campo de Concentração de Senador Pompeu puxou-se a história de mais 06 campos de concentração: Crato, Quixeramobim, Carius, Ipu, Senador Pompeu e dois em Fortaleza, onde hoje é o bairro do Alagadiço e do Pirambu. E RECOLOCOU-SE A MATÉRIA EM DEBATE. Trazida da escuridão dos abismos do passado para a luz do dia do presente. Primeiro através de uma matéria do Jornal O Povo, seguida de uma matéria jornalística para o Fantástico e depois outras emissoras nacionais, conforme resumo de tais matéria editadas pelo Cineasta Flávio Alves, link abaixo:


Casarão da Inspetoria - Casarão Principal onde distribuídos alimentos para os flagelados do Campo de Concentração
Foto: Padre João Paulo

Tal surto messiânico de santificação das Almas da Barragem não é diferente das mesmas causas que levaram à santificação popular de Padre Cícero e sua Juazeiro, Antonio Conselheiro e sua Canudos, Frei Damião, Beato Lourenço e sua comunidade o Caldeirão de Santa Cruz do Deserto... COMO SEMPRE O PODER PÚBLICO TENTANDO SEPULTAR E MATAR A HISTÓRIA. Quando se diz Poder Público que se entenda os governantes: Presidente da República, Governadores, Prefeitos, os grupos políticos envolvidos na Administração na época dos fatos, os cargos comissionados nos entes públicos, parte da classe média, mesmo intelectuais vendidos ou omissos... Por sinal apagaram todos os registros escritos e fotográficos em mãos do Poder Público. Deve-se a jornais da época e a sobreviventes a recuperação de todo o terror dos campos de concentração das secas do Ceará. Lembrando que tanto o escritor Rodolfo Teófilo (seca de 1877), quanto a escritora Raquel de Queiroz, em sua obra  O Quinze (seca de 1915), também registraram experiências de campos de concentração no Ceará. TODOS OS MEMBROS DO PODER PÚBLICO DA ÉPOCA RESPONSÁVEIS PELA DESUMANIDADE, PELA CRUELDADE COM QUE FORAM TRATADOS OS FLAGELADOS... RESPONSÁVEIS PELA CORRUPÇÃO QUE DESVIOU MUITO DOS MANTIMENTOS ENVIADOS NOS TRENS E MESMO RECURSOS EM FORMA DE DINHEIRO, QUE NUNCA CHEGARAM AOS FLAGELADOS.

Usina Gótica - Produzia Energia Elétrica
Foto: Padre João Paulo


Na mesma época em Juazeiro do Norte, em 1932, os flagelados de todo o Nordeste pediam ajuda ao Padre Cícero, que os empregava em suas terras para produzirem alimentos ou os encaminhava para Beato Lourenço, seguidor de Padre Cícero, que fundara uma comunidade socialista na serra do Araripe, próximo a um local em que locas em pedras formavam enormes caldeirões que armazenavam grandes quantidades de água. Nome do local: CALDEIRÃO DE SANTA CRUZ DO DESERTO. Destruído pela aeronáutica com bombardeios, depois aniquilados por terra. Caldeirão de Beato Lourenço era tão rico, que além de receber flagelados de todo o Nordeste, na Seca de 32, ainda doou muitos alimentos para o Campo de Concentração do Crato, conhecido como Buritis. ESSA POLÍTICA DE PADRE CÍCERO E DO BEATO LOURENÇO BEM MAIS HUMANA QUE A POLÍTICA DO GOVERNO FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL DA ÉPOCA. Antecessores dos nazistas alemães com seus vergonhosos campos de concentração.


Frente da Casa da Oficina
Foto: Padre João Paulo
Importante salientar que a Comunidade de Caldeirão de Santa Cruz do Deserto adotava estratégias de plantação e de convivência com a seca de forma totalmente eficaz. Tanto no manejo da terra, como no uso da água. ESSA FOI A CAUSA DE SUA DESTRUIÇÃO. A EXEMPLO DE CANUDOS. Pois solucionando a miséria do povo, cujos flagelados nunca mais pediriam esmolas, elevados da condição de eternos mendigos à cidadania, SEM MAIS SEREM SUJEITOS À VULNERABILIDADE,  sem ter que comer de joelhos nas mãos dos poderosos, estaria acabada a INDÚSTRIA DA SECA. Foi para manter a indústria da seca que criaram campos de concentração, que destruíram Canudos e a Comunidade de Santa Cruz do Deserto. SE O BOLSA FAMÍLIA NÃO TOMAR OUTRO RUMO, POIS POR ENQUANTO É MEIO DE INCLUSÃO SOCIAL, acabará por transformar-se numa nova e sólida base para o renascimento da VELHA E CONHECIDA INDÚSTRIA DA SECA. FÁBRICA DE MENDIGOS E NECESSITADOS, que pro qualquer migalha venderão seus votos. Dando-se, assim, adeus à democracia e recuando-se politicamente ao Século XVII.

Casa de pólvora
Foto: Padre João Paulo
Pensadores respeitados e conhecidos universalmente como Kant e Hanna Arendt dizem que é impossível haver cidadania quando um ser humano não supriu suas necessidades básicas, como alimentos, vestir-se, moradia, água... QUE A CIDADANIA SÓ PODE EXISTIR QUANDO SE ULTRAPASSA A FRONTEIRA DAS NECESSIDADES BÁSICAS. Pois a INDÚSTRIA DA SECA foi criada por governantes criminosos, CUJO DEVER PRINCIPAL,SERIA LIBERTAR DA NECESSIDADE PARA CIDADANIA, exatamente para manter o controle do povo com base na necessidade, na miséria. ASSIM O ETERNO MENDIGO VAI SEMPRE PRECISAR DA ESMOLA E SER MANTIDO EM SITUAÇÃO VULNERÁVEL. NA IGNORÂNCIA E NA ESCRAVIDÃO!   Nos dias atuais, dar cargo público sem concurso, ampliar jornada de servidores efetivos, dar cesta básica, remédio através de bilhetinho... COMPRAR VOTOS COM O DINHEIRO ROUBADO VIA CORRUPÇÃO... no interior do Ceará e do Nordeste são velhos resquícios da INDÚSTRIA DA SECA, gerida pelos novos poderosos, com os mesmos velhos, imorais, viciados, vergonhosos e inconstitucionais costumes do Século XVIII. MAS COM NOVAS MÁSCARAS!

Prédio onde funcionou o velho hospital
Foto: Padre João Paulo

Estação Ferroviária do Campo de Concentração da Barragem do Patu
Foto: Padre João Paulo
O CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DO PATU: está presente também nas artes. Capturou a imaginação com a roupagem da fé. Transformou-se em Caminhada da Seca institucionalizada pela Igreja. OCUPA O IMAGINÁRIO POPULAR, É MATÉRIA DE TODA MÍDIA E DE ESTUDOS DE ESPECIALISTAS DE TODO O BRASIL E DE VÁRIAS PARTES DO MUNDO. Tudo para desespero dos que governam. POIS FALAR DE CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO É REVELAR A CULTURA DE DESGOVERNO, DE CRUELDADE, DA INCOMPETÊNCIA, DA CORRUPÇÃO E DE TODA INJUSTIÇA VIOLADORA DA MORAL, DA LEI E DA ÉTICA EM QUALQUER TEMPO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. CONDUTAS QUE PERDURAM E CAUSAM GRANDE EROSÃO À CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA NOS SEUS 25 ANOS DE EXISTÊNCIA. Até porque as velhas praticas persistem com outras facetas. Foram escritos vários livros sobre o Campo de Concentração do Patu. Assunto de incontáveis monografias. Inspirou poemas, canções e peças teatrais. Sendo importante deixar claro que o Termo Campo de Concentração consta em exemplares do Jornal O Povo, com sede em Fortaleza (CE), que na ápoca enviou repórteres para fazer matérias no Campo do Patu:

Jornal O Povo de 25 de maio de 1932 - Repórter dá noticia de mais de 20.000 flagelados passando fome em Senador Pompeu
Observe que a terminologia usada é CAMPO DE CONCENTRAÇÃO EM 1932
Fonte: Aquivo do Jornal O Povo

Jornal O Povo de 20/06/1932 - Em Fortaleza havia 02 campos de concentração
Fonte: Arquivo do Jornal O Povo

Narração Dramática da Situação do Campo de Concentração de Senador Pompeu - Janeiro/1932
Fonte: Arquivo do Jornal O Povo
Basta dizer, que em toda noite do segundo sábado de novembro de cada ano, o Grupo de Teatro Arautos do Bonfim e Cia Engenheiros da Arte têm montado a PEÇA O CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE 32, conforme banner do Espetáculo abaixo:


Banner da Peça do ano de 2013

O local também inspirou  números documentários, a maioria deles podendo ser acessados no Youtube, um deles de Flávio Alves, matéria da mídia nacional, o filme; SERCA SECA:




Exposições de fotografias também inúmeras, podendo algumas serem acessadas nos seguintes links:

EXPOSIÇÃO DE FOTOS DE MARA PAULA - VEJA:



Uma das 03 casas dos apontadores
Foto: Padre João Paulo

FOTOS DE KARLA SAMARA DA CAMINHADA DA SECA DO ANO DE 2010:



FOTOS DE FRAN PAULO DA CAMINHADA DA SECA DO ANO DE 2012:



Mapa do Sítio Histórico da Barragem do Patu - Local do Campo de Concentração de 1932
Mapa: Criação de Valdecy Alves - se copiar citar a fonte


A estrada em cor amarela é a velha estrada que leva à Serra do Patu. Percurso anual da Caminhada da Seca, que envolve crenças, canções e fé: PATRIMÔNIO IMATERIAL. A estrada cor de Salmão - à beira da qual ficam os casarões, usados no Campo de Concentração de 32, compõem o rico PATRIMÔNIO MATERIAL, que continua de pé, mesmo após todo descaso e vergonhosa omissão do Poder Público Municipal, Estadual e Federal QUE NADA FAZEM NEM FIZERAM PELA SUA  PRESERVAÇÃO, PELA MANUTENÇÃO DA MEMÓRIA. POR SUA DIVULGAÇÃO. NEM PELOS DESCENDENTES DOS FLAGELADOS. TAMPOUCO TÊM QUALQUER PROJETO DE USO DAS ÁGUAS DO AÇUDE DO PATU PARA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS, peixe, agricultura irrigada, etc. SEQUER USAM SEU POTENCIAL PARA LAZER. 

FAÇA A CAMINHADA DA SECA DE FORMA VIRTUAL, A PARTIR DO MAPA ACIMA, POR TODO O PERCURSO DA CAMINHADA E O QUE PODE SER VISTO DOS CASARÕES HISTÓRICOS, PATRIMÔNIO MATERIAL DO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DO PATU, EM SENADOR POMPEU (CE) - basta clicar na imagem abaixo e caminhar através do pequeno documentário:


Sobre o desprezo ao patrimônio histórico material e imaterial de Senador Pompeu, basta dizer que o prefeito anterior queria mudar até mesmo o percurso da Caminhada da Seca. Desde os anos 90, cada prefeito que entrou mais omisso que o outro, quanto à implementar política de preservação do Campo Histórico Patu. Uma observação necessária: o círculo entre as duas estradas é o sítio histórico que poderia ser tombado e transformado em Parque Ecológico, preservando toda a Caatinga, sua fauna e a Serra do Patu, mirante natural. De se dizer que se somou ao já rico patrimônio o Monumento misterioso das Pedras Grandes: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1187011


Antiga Foto do Cemitério da Barragem - Onde estão enterrados as vítimas do campo de concentração de 32


PORÉM TUDO ISSO, PRESERVAR, PROTEGER O PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL, DEBATER O TEMA PARA COMPREENSÃO COLETIVA, PARA  A COMUNIDADE COMPREENDER-SE, AVALIAR AS POLÍTICAS PÚBLICAS A PARTIR DO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO, NO CAMPO SOCIAL, ECONÔMICO E CULTURAL... PARECE UM SONHO DISTANTE E A FALTA DE RESPEITO À MEMÓRIA UM PESADELO QUE NÃO SE ACABA.  Para piorar a situação: ultimamente as proximidades do Sítio Histórico do Patu tem sido utilizado para desova de corpos, vítimas da violência que alcança números assustadores, com crueldade nunca antes vista, ou melhor, tão cruel quanto o que fizeram com as vítimas do Campo de Concentração de 32.


Interior do Cemitério da Barragem - Cada cruz sobre enorme vala com inúmeras vítimas
O prédio ao fundo é a capela do cemitério


Caminhada da Seca saindo da Rua da Lagoa e pegando a Estrada da Serra do Patu
Ano 2010 - 28ª Caminhada da Seca
CONCLUSÃO: Está faltando passar todo o passado a limpo. Para desentulhar o presente e seguir com mais firmeza e personalidade para o futuro. Necessário a partir do respeito e do pleno exercício aos direitos culturais, MORMENTE A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO MATERIAL E IMATERIAL, debater as políticas públicas adotadas conforme a cultura política das secas de 1932, 1915 e 1877, para que efetivamente se possa dar eficácia à efetivação dos direitos humanos universais e fundamentais representandos pelo respeito e materialização dos direitos ECONÔMICOS E SOCIAIS. Não sendo demais afirmar que direitos civis e políticos, sobretudo o direito de ir e vir, foram também violados nos 07 campos de concentração da seca de 32 no Ceará. 

ENQUANTO TUDO NÃO FOR PASSADO A LIMPO, A CAMINHADA DA SECA SERÁ UM GRITO DE DENÚNCIA A TODAS ÀS CONSCIÊNCIAS DO MUNDO E AO BOM SENSO. ENQUANTO  OS CASARÕES DO SÍTIO HISTÓRICO DO PATU, MESMO SILENCIOSOS EM SEU CRIMINOSO ABANDONO, ESTARÃO BRADANDO ALTO PARA OS CÉUS TODA A INJUSTIÇA PRATICADA NA SECA DE 1932, 1915, 1877... QUE CONTINUA VIVA E PRATICADA TAMBÉM NOS DIAS ATUAIS. POIS NÃO SE TEVE CORAGEM AINDA DE OLHAR PARA DENTRO DA HISTÓRIA E APRENDER COM OS ERROS DO PASSADO! CHEGOU A HORA DE LEVANTAR O TAPETE PARA ONDE TEM SIDO VARRIDO TODO O LIXO QUE IMPEDE O AVANÇO HUMANÍSTICO E REALMENTE CIVILIZATÓRIO DA HISTÓRIA DO CEARÁ, DO NORDESTE, DO BRASIL E DA PRÓPRIA AMÉRICA! CONTINENTE CHAMADO DE NOVO MUNDO, MAS QUE MANTÉM MAZELAS DOS VELHOS MUNDOS! FANTASMAS AINDA VIVOS QUE ASSUSTAM! E APÓS O RENASCIMENTO PÓS-APRENDIZADO A MEMÓRIA PRECISA CONTINUAR VIVA PARA QUE OS ERROS DO PASSADO NÃO SEJAM REPETIDOS!


CONFIRA ABAIXO MAIS FOTOS SOBRE A CAMINHADA DA SECA E O CAMPO DE PATRIMÔNIO MATERIAL DO SÍTIO HISTÓRICO DO PATU:
Cruzeiro da Capela do Alto do Cruzeiro
Foto: Mara Paula

Caminhada da Seca em 2010 - Milhares de Pessoas
Homem com caixa-d'água na Cabeça - Pagando Promessa

Caminhada da Seca na Estrada do Patu - Em meio à Caatinga - 201

Dona Luíza uma das sobreviventes do Campo de Concentração - Faleceu em 2013

Romeiros pagando promessa às Almas da Barragem do Patu
Cemitério da Barragem do Campo do Concentração de 32

Velas às Almas da Barragem - Santo coletivo eleito pelo povo
Como Padre Cícero - Como Antonio Conselheiro

Romeiros junto ao atual cruzeiro em frente ao Cemitério da Barragem - 2010
Valdecy Alves na Caminhada da Seca - na Estrada do Patu - Ano 2010
Foto: Mara Paula




Um comentário:

JOSENI disse...

PARABÉNS!!
Que matéria!!
Um belo documentário.
DEUS TE PROTEJA HOJE E SEMPRE
Espero sua visita:
BLOG DO PARCEIRO:

http://josenidelima.blogspot.com.br/

Related Posts with Thumbnails