segunda-feira, 7 de abril de 2014

POESIA SOBRE A MODERNIDADE...

Foto: Valdecy Alves

Que saudade da Idade da Pedra!

                                                     Poesia de Valdecy Alves 


Quanto acesso ao conhecimento.com.universo
Mas... tanto acesso para quê?
Se as pessoas não se compreendem
E tomam suas imagens no espelho por estranhos?
Quantos dilúvios de informação...
Mas... tanta informação para quê?
Nunca se viram tantas teses, estudos, pesquisas...
Tanto debate sobre a educação
Tantos estados em tantos continentes e tão organizados!
Diante tanto e tanto e tanto
O homem da Idade da Pedra parece
Torna-se tão digno de piedade e compaixão
...................................................................................

Mas nunca houve tanta ignorância
Tanta desgraça, tanta violência, tanto desastre
Tanta politicagem, tanta demagogia...
Tanto estudo sobre a política
Diante tanta falta de ética e corrupção...
Tantos assaltos nas ruas e aos cofres públicos
Nivelando-se os ladrões dos pântanos
Com os ladrões nas alturas do Poder...
Nunca houve tanto medo....

Os homens mataram Deus...
Os homens aniquilaram o diabo...
Os homens cortaram as asas de todos os anjos
... A esperança nos seus últimos momentos
E a ilusão nunca esteve tão moribunda...

Que saudade da Idade da Pedra
Quando os homens só caçavam caças
Quando eram caçados por outros predadores
Não por outros seres humanos...
Em que boca de vulcão se chegará
Quando triunfa a autofagia social...

É chegada a hora desse carro humanidade
Cessar seu excesso de velocidade 
Na estrada do tempo...
Compreender porque viaja e para onde viaja...
Refazer seu roteiro e fim...
Esse carro não tem estabilidade para próxima curva
À beira do mais profundo abismo!
........................... Pobre abismo!
Poderá falecer de indigestão!


Fortaleza (CE) - 07/04/2014
A todos que perderam o rumo e que pensam que um psicólogo ou um psiquiatra são a solução para o encontrar-se!

2 comentários:

Blogger da Raimunda Romana no Curso Educação disse...

Parabéns Dr. Valdecy,soubestes abstrair da realidade exatamente o que ela nos transmite, a diferença é que através da poesia torna-se mais leve, talvez pelo seu poder da criação, da habilidade com as palavras. Para que a humanidade pe reça menos sofrer, segue-se poetizando...

Valdecy Alves disse...

Muito obrigado, Raimunda Romana. Um forte abraço.

Related Posts with Thumbnails