quarta-feira, 2 de julho de 2014

PROFESSORES DE QUIXERÉ MANTÊM ESTADO DE GREVE - ADIAM INÍCIO DO SEGUNDO SEMESTRE LETIVO PARA 24/07/2014 - APOSTAM NA POSSIBILIDADE DE ACORDO NA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE 23 DE JULHO - QUANDO PODERÁ DELIBERAR PELA GREVE CASO NÃO SEJA DADO O SEGUNDO REAJUSTE NO PISO DE 2014!

Professores de Quixeré - Por unanimidade aprovam participar da negociação
Em 23/07/2014 e adiar o início do calendário letivo por 08 dias úteis
Fotos: Mara Paula -Valdecy Alves
OS PROFESSORES DE QUIXERÉ NÃO ACEITAM O REAJUSTE PIRATA DO MEC DE APENAS 8,32% - MANTIDO O ESTADO DE GREVE E A GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO PODERÁ SER O PRÓXIMO PASSO : O reajuste para os professores  de Quixeré foi de apenas 8,32% no ano de 2014. DESDE MARÇO ESTÃO PAGANDO O PISO DE R$ 1.697,00 PARA NÍVEL MÉDIO, PARA JORNADA DE 40 HORAS SEMANAIS. OS PROFESSORES QUEREM O NOVO REAJUSTE PARA QUE SE OBEDEÇA A LEI DO PISO, VISTO QUE HOUVE REAJUSTE DO VALOR ALUNO DO ANO DE 2013, CONSOLIDANDO-SE O VALOR ALUNO, através da Portaria Interministerial nº 364/2014, de 28/04/2014. O estado de greve provocou negociação. Mas ainda por se resolver a pendência.


Presidente do Sintsemq - Eridan falando à mesa e à categoria
O PODER LEGISLATIVO AJUDOU NA MEDIAÇÃO TENTANDO EVITAR A GREVE: se a categoria não decretou greve ainda, o Município deve esse favor ao Poder Legislativo de Quixeré, que passou a intermediar o conflito. Tanto que 03 vereadores se fizeram presentes à rodada de negociação realizada na manhã de 02/07/2014, entre o Município de Quixeré e a categoria representada pelo Sindicatos dos Servidores de Quixeré. Falaram em nome do prefeito, o Secretário de Educação (Glaydson) , a Secretária de Finanças (Ana Paula) e o contador do Município (Silvanei). Pelos servidores, falou a presidente do Sindicato, Eridan, e o advogado do Sintsemq.


HÁ DINHEIRO DO FUNDEB SUFICIENTE– O MUNICÍPIO ESTÁ ABAIXO DO LIMITE PRUDENCIAL – FALTANDO SÓ VONTADE POLÍTICA PARA VALORIZAR O PROFESSOR E PARA DE VIOLAR DIREITO: os repasses do Fundeb para Quixeré, nos primeiros 06 meses de 2014, já ultrapassaram a previsão para o ano em mais de R$ 700 mil reais.  Já é 15% superior aos repasses do Fundeb nos primeiros 06 meses de 2013. LOGO TEM DINHEIRO SOBRANDO. Anunciou que em 20/07/2014 pagará a primeira parcela do 13º do ano de 2014. MAS A CATEGORIA NÃO ABRE MÃO DO OUTRO REAJUSTE DO PISO NO ANO DE 2014. NÃO É FAVOR! NÃO É CONCESSÃO! É DIREITO! Já que com o consolidado resultou em aumento do valor aluno do ano de 2013. Por sua feita, no primeiro quadrimestre de 2014, o  Município comprometeu 48,57% da receita corrente líquida, logo tendo larga margem para conceder o que é de direito dos professores do Município. EM QUIXERÉ O PROFESSOR NÃO ESTÁ SENDO VALORIZADO. O PISO PAGO, MESMO COM REAJUSTE DE 8,32% EM 2014, NÃO É JUSTO! NEM É LEGAL E ACABA POR POR DESVALORIZAR OS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO. O Município admitiu que até os dias atuais aplicou apenas 54% dos repasses do Fundeb como remuneração dos professores. 

Secretário de Educação Glaydson de Quixeré fala aos representantes dos professores


Contador do Município de Quixeré Silvanei apresenta dados
Ladeado pela Secretaria de Finanças Ana Paula e o Secretário de Educação


Dirigentes do Sintsemq
 ENCAMINHAMENTOS APROVADOS – DENTRE ELES ADIAMENTO DO INÍCIO DO SEGUNDO SEMESTRE LETIVO POR 08 DIAS ÚTEIS: O Município pediu para apresentar proposta ao primeiro ponto da pauta, o novo reajuste do piso, em 23/07/2014. Quanto aos demais pontos, serão temas de rodadas de negociação posterior. A CATEGORIA REALIZOU ASSEMBLEIA APÓS A REUNIÃO, decidindo:  

a)     Que comparecerá à negociação de 23/07/2014, na Secretaria de Educação; 
b)     Tirou da pauta da assembleia de hoje, 02/07/2014 a votação de greve; 
c)      Manteve o Estado de Greve até a assembleia que será realizada em 23/07/2014; 
d)     Elegeu a Comissão de Mobilização e Luta dos Professores; 
e)     ADIARÁ O INÍCIO DO 2º SEMESTRE LETIVO PARA 24/07/2014, por 08 dias; 
f)      A pauta da assembleia de 23/07/2014 será: a) avaliar a proposta de reajuste que será apresentada pelo Município; b) Caso não aprove a proposta, avaliar a deflagração da greve por tempo indeterminado; c) votar se denuncia ou não a pessoa do prefeito à PROCAP por violação à Lei do Piso e à Lei do Fundeb, visto que violar lei é crime e ato de improbidade, nos termos do Decreto-lei 201/67 e da Lei de Improbidade; 
g)     Outros encaminhamentos.

Dr. Valdecy Alves em debate com o contador e os secretários municipais


Vereadores presente e Dra. Mara Paula 

A categoria por várias vezes manifestou-se indignada
Delegados como representantes de todos os professores
CONCLUSÃO: Assim, a categoria está sendo paciente. INVESTINDO NA NEGOCIAÇÃO. Apenas adiando por 08 dias úteis o início do segundo semestre letivo, que por conta disso terminará 08 dias mais tarde que o previsto em 2014. TODAVIA SE FOR NECESSÁRIO DEFLAGRAR GREVE POR TEMPO INDETERMINADO NÃO HESITARÁ. NÃO ABRE MÃO DO SEGUNDO REAJUSTE, POIS O VALOR ALUNO 2013 FOI REAJUSTADO PELA SEGUNDA VEZ APÓS DEZEMBRO DE 2013. É DIREITO E DIREITO NÃO PODE SER VIOLADO. POR FIM O BRASIL – NOS TERMOS DO PREÂMBULO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL – DEFINE-SE COMO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO – AQUELE EM QUE PREVALECE A VONTADE DA LEI – NÃO A VONTADE DOS QUE GOVERNAM. PORTANTO, FIRMES NA LUTA, PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE QUIXERÉ!

2 comentários:

Luz13 disse...

Gostei do blog! Veja as previsões de Aline, da Cidade das Pirâmides, para o ano de 2014. https://www.youtube.com/watch?v=6v_iFO6_dyc Abraços

Anônimo disse...

Dr. Valdecy, a firmeza de postura dos professores de Quixeré surpreenderam até nós da Diretoria... efeito de tanto massacre e desvalorização que vem se arrastando ano após ano... Há uma cultura em nosso município, e por que não dizer em nosso país, em que professor é visto como inimigo... esperamos que agora, sejamos ouvidos..

Valdilene - Quixeré

Related Posts with Thumbnails