domingo, 16 de outubro de 2016

POESIA A BOB DYLAN DE QUEM SOU FÃ - ELE MERECEU O NOBEL DE LITERATURA EM 2016... É UM DOS MAIORES POETAS DA HISTÓRIA... E CANTA A ALMA... OS LIMITES... AS UTOPIAS... A DOR... OS SONHOS... O TEMOR... A CONDIÇÃO DESESPERADA DOS SERES HUMANOS... NUM VIÉS CRÍTICO... UMA POESIA PARA BOB DYLAN E 05 MÚSICAS DAS QUAIS MAIS GOSTO E ADMIRO... COM TRADUÇÃO... OUÇA... LEIA E APLAUDA O MERECIDO NOBEL A BOB DYLAN

Bob Dylan - Cantor - Poeta - Filósofo e Gênio do Rock Universal

MAIS QUE MERECIDO O PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA PARA O GRANDE POETA E COMPOSITOR BOB DYLAN - DE QUEM SOU FÃ:  Olha, respeito a opinião de quem discorda que Bob Dylan não mereceria receber o Prêmio Nobel de literatura no ano de 2016. E que siga: prêmio que veio tarde! Mas que apresente argumentos lógicos, críticos. Não pelo simples fato dele ser roqueiro. COMO SE NÃO PUDESSE UM ROQUEIRO SER UM GRANDE POETA. Seria o mesmo que discordar, caso Drumond ganhasse o prêmio, por ser funcionário público. É A GRANDEZA DA POESIA, DA OBRA, QUE TEM QUE SER OBSERVADA. E Bob Dylan sem dúvida é um grande poeta. MERECEU O NOBEL DE LITERATURA E TEM MAIS: A academia ganha mais credibilidade dando esse prêmio a quem criou e cantou a música Blowin' the wind... um hino universal e tantas outras. Ao final da matéria, QUE É UMA POESIA QUE ESCREVI PARA BOB DYLAN, costumo escutar suas canções e muitas vezes costumo ler suas poesias... Tudo que tenho a dizer está na poesia abaixo que fiz para Bob Dylan... após a poesia... As 05 músicas dele de que mais gosto e que só elas justificam o Nobel de Literatura... com tradução em português. Abaixo a poesia que escrevi para Bob Dylan, com muita honra e prazer:


Poesia Para Bob Dylan
                      (De Valdecy Alves)

Bob Dylan, 
Sua inspiração é tão sagrada e divina
Quanto à inspiração
Que deu origem à unidade do átomo
E à diversidade dos elementos no Universo...

Não pode haver maior oração
Que aquela escrita em poesia
Capaz de absolver todos os humanos
Dos pecados do passado...
Capaz de dar esperança a todos
Nos tempos obscuros do presente...
Capaz de fazer acreditar na utopia
Que nos arrasta como guia celestial
Para glória presente no futuro...

Bob Dylan,
Suas poesias são poderosas orações
Que dispensam ideologias
Que desprezam religiões
Que são indiferentes a partidos
Por isso você é profeta universal
Pairando sobre tudo e sobre todos
Como a elíptica diária do sol
Paira absoluta sobre toda humanidade...

Caro Bob Dylan,
Ser poeta é ser ponte
Ser poeta é ser luz
Ser poeta é ser estrada e túnel
Ser poeta é ser tecelão de sonhos
É ser escultor da esperança...
É ser fonte de energia à fé perseverante
É ser calor no frio... aconchego na solidão
Calmaria na tempestade... beleza no tufão...
É ser profeta sem deus específico
É servir à humanidade
É ser estrela polar na imensidão do desespero
................................................................

É tão longo e escaldante o deserto
Tão sem fim a caminhada
Tão sem referência e tão poucos os oásis...
... Tão ser cor e sem som a eternidade do tédio
No meio à infinitude do nada!

Seu temporal de versos
Despertou as flores
Fez surgir a lagarta
E o voo da borboleta
Versejar  capaz de fornecer
Conteúdo e teor
À embalagem frágil e vazia da vida...

Oh, poeta! Com voz de trovão
Que escreve versos com pétalas
E seus poemas são jardins
Com potência de um milhão de megatons
Homero dos tempos modernos tão desorientados...
Oh, motorista da deserta estrada de diamantes
Que segue a música do mágico tocador de tambor...
Oh, perseguidor dos ventos
Que carregam as respostas
Para as perguntas que ainda serão feitas!
Oh, grande poeta!
Por quantos caminhos andou
Até começar a ser aceito como homem
Ao tempo que o mar transformou
Tantas montanhas em colchões de areia?
Para os exaustos descansarem...
Oh, poeta também do amor
Das profundas canções românticas
Altares para suas amadas e para os que amam
Pois como caminhar sem amar e ser amado
Em tão espinhosa e cruel travessia?

Oh, ímpar poeta
Uma forte chuva caiu
Uma potente chuva caiu
Entre raios de esclarecimentos
Entremeados por trovões capazes de despertar
Da ignorância, da alienação, da escravidão mental...
Formando rios de respostas
Oceanos de novas dúvidas
Cachoeiras de auroras brilhantes
Lagos de saberes
Ramificados com oceanos de sabedoria
Onde ao mergulhar o cego
Sai enxergando... ao  banhar-se o mudo
Sai falando... e o surdo... compreendendo
Cujas ondas morrem ao pé
da Caverna de Platão e distante da Cicuta!
... E são tantos, poeta... são tantos
Os que estão na fila da desolação
Muitos a procura de si mesmos
Tantos... tantos buscando o paraíso
Que não sabem
Conduzir dentro de si mesmos
..........................................

Oh, Homero dos tempos modernos
Vigílio que nos conduz à nova Beatriz
Pelos ciclos do inferno da racionalidade e do consumismo...
Sua poesia é capaz
De ajudar a diferenciar o que é crepúsculo
Qual o significado da luminosa aurora...
E o que há entre os dois
Para os andantes que se denominam humanidade...

O merecido prêmio Nobel
É um prêmio ao próprio Nobel
Que passa a ter mais credibilidade...
Pois talvez... na história dos humanos
Nunca um poeta em vida
Foi tão ouvido... lido e compartilhado...
Assim... eleva-se no céu da noite escuríssima
Como estrelas trovejantes
Cada uma de suas poesias
Que formarão livros em constelações
Capazes de guiar um mundo
Que retrocede para o nada
Caminhando para o pior de todos os abismos
Em que jaz moribunda a esperança
Um mundo em que já não se dirige
Olhando para o horizonte
Através do translúcido parabrisa
Mas que quase todos dirigem
Olhando pelo embaçado retrovisor
...............................................

Que o clarão seja suficiente
Para fazer enxergar!
Que o ribombar do trovão
Seja alto o suficiente
Para fazer despertar!

Paris (comecei a escrever)  - Cidade de Praga (concluí)
14 e 15/10/2016
Poesia para Bob Dylan
Valdecy Alves



05 MÚSICAS PARA OUVIR - LER A TRADUÇÃO - AMAR A OBRA DESSE HOMERO DOS TEMPOS MODERNOS E ENTENDER PORQUE O NOBEL GANHOU MAIS CONCEDENDO-LHE O PRÊMIO QUE BOB DYLAN EM RECEBÊ-LO:

VISÕES DE JOANA: 



MISTER TAMBOURINE MAN

DESOLATION ROW (Esta cantada por outro cantor)



O Vento Vai Responder ( Blowin in The Wind) - Cantada por Zé Ramalho



Like a Rolling Stone




Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails