quarta-feira, 14 de julho de 2010

Caso Bruno – Assassinato – Mídia – Uma Análise Objetiva



Todos são unânimes em perguntar: COMO PODE ALGUÉM FAZER UMA BOBAGEM TÃO GRANDE E COLOCAR TODA CARREIRA A PERDER? Todos permanecem abismados. Há pouco tempo foi o caso Isabela, assassinada pelo pai e a madrasta. Houve o caso Eloá, assassinada pelo namorado em São Paulo. Quem não se lembra de Suzane Richthofen assassina dos próprios pais tendo como cúmplice o namorado drogado??? O pior é que os crimes são praticados em família. Como entender todo esse caos??? Começo com um poema:


As facas nunca foram tão afiadas

As balas nunca como antes

Rasgaram tanta carne

A guerra, o trânsito, o psicopata...

Quando as nações não estão em guerra

As pessoas estão em guerra contra si mesmas

De um jeito ou de outro

Impera a vermelha-rainha

Com sua bandeira de morte:

A VIOLÊNCIA!

Uma tragédia grega, o crime envolvendo o goleiro Bruno e a vítima Eliza Samudio. Talvez a surpresa seja ter alguém rico, com uma história de vida épica, da miséria para glória, goleiro de um dos times mais famosos do mundo, ainda ocorrido no Rio de Janeiro, Capital da mídia nacional.

Crimes piores, mais cruéis, são praticados todos os dias no Brasil e no mundo. Quem ler Hamlet, de William Shakespeare ou mesmo Macbeth, ambas do Século XVII, será capaz de conhecer a natureza humana. Os romanos fizeram da morte um espetáculo, os chineses até unificar seu país mataram como ninguém e temendo o mesmo destino dos que venciam construíram, motivados pelo medo, a maior muralha do mundo. Os japoneses fizeram do suicídio algo honroso através do haraquiri, o que dizer da solução final, de Adolf Hitler, dos milhões de mortes pela Revolução Russa, país em que Ivan, o terrível, empalava suas vítimas. Os índios, que parecendo puros a Colombo, lembravam o paraíso bíblico, tinham a mania de devorar os seus inimigos, devoraram alguns espanhóis e até bispos portugueses. EIS A NATUREZA HUMANA. Thomas Hobbes dizia que O HOMEM É O LOBO DO HOMEM, ou seja, o lobo não devora outro lobo, mas o homem devora o próprio homem.

MAS O HOMEM TEM O LIVRE ARBÍTRIO, PODE ESCOLHER, O DIREITO IMPÕE PENAS AOS QUE VIOLAREM AS NORMAS, A MORAL TAMBÉM PUNE OS QUE FEREM A ÉTICA. Apesar de todos terem a mesma natureza, a maioria se esforça e é forçada a viver em paz e civilizadamente.

O caso Bruno pode ser melhor analisado através dos personagens envolvidos, a saber:

MIDIA: Essa ganha milhões explorando a tragédia. Se o crime não é solucionado conseguem audiência com o mistério, se o crime é solucionado conseguem audiência com mil e uma entrevistas, se o assassino não é preso, ganham com a caçada ao assassino. Se o assassino é capturado aí é que a audiência é grande entrevistando-se o assassino e seus familiares. A mídia sempre ganha, pois transforma violência em caro espaço para anúncio necessário ao consumismo globalizado. Herdou e aprofundou o coliseu dos romanos, agora com milhões no assento da arquibancada que é a casa de cada um;

AUTORIDADES POLICIAS: Tornaram-se estrelas. dão mais entrevistas que investigam, atrapalham mais que trabalham. Pois antes de terem as provas já têm o relatório final do inquérito, que deixou de ser peça investigatória para embasar a denúncia do Ministério Público, para ser transformado em palco para policias virarem estrelas. Acabarão se tornando estrelas, a verdade será sacrificada, acabarão por beneficiar os assassinos e enfraquecer a própria Justiça, já com imagem abalada junto à opinião pública. DEVERIAM PROIBIR ESSA INVERSÃO, ONDE A MAIS IMPORTANTE PEÇA POLICIAL PARA PUNIR CRIMINOSOS FOI TRANSFORMADA EM HOLOFOTE PARA AUTORIDADES POLICIAIS APARECEREM. Jamais o inquérito poderia ter tal finalidade!

BRUNO – GOLEIRO DO FLAMENGO: pessoa vazia, petulante, com talento para o gol, mas talento maior ainda para prática de violência meter-se em confusões. Acabará beneficiado pelas trapalhadas dos delegados, que se acotovelam para dar entrevistas. As únicas verdades no meio desse temporal de informações e contra-informações é que: FOI IRRESPONSÁVEL, pois transou sem camisinha; DESUMANO: Pois se o filho for dele, abandonou uma criança como foi abandonado; AMIGO DE CRIMINOSOS: Todos os demais envolvidos com antecedentes, seja em crimes contra a vida, seja no tráfico de drogas. AINDA POR TER UM PERFIL REAL E SABER SUA REAL PARTICIPAÇÃO EM TODA ESSA TRAGÉDIA, QUE É FATO IRREFUTÁVEL. Que pena que Bruno ganhe 200 mil para ser tolo e um professor ganhe uma miséria para educar!

A FAMÍLIA: descrita no artigo 226 da Constituição Federal como base da sociedade, de certa forma demonstra sua importância. Os principais personagens da tragédia não tinham família. A MÃE DE BRUNO o abandonou e ainda responde por tentativa de homicídio; O PAI DE ELIZA condenado por estuprar a própria filha; A MÃE DE ELIZA, que nunca cuidou de Eliza agora se torna a melhor avó do mundo... Parece que ruim com a família, pior sem ela. Não é família aquela que não passa de um covil de loucos, irresponsáveis e criminosos. Esse tipo é exceção!

ELIZA SAMUDIO: nada do que tenha feito justificaria tal fim, tão triste destino, ser vítima de tão horrível morte. Mas seria muito simplista, por ter morrido, negar sua contribuição para construção da tragédia. Até porque numa tragédia só pode ser personagem quem dela fizer parte e desempenhar o seu papel. Demonstrou ser uma pessoa vazia, projetando-se apenas através do corpo e na perseguição pela fama, conhecida como Maria Chuteira e agindo como mulher objeto. Sempre usando a mídia para alcançar o que queria, não restando claro se o filho era um fim ou meio para conseguir dinheiro fácil. Imprudente ao não utilizar camisinha, pois o tal do Bruno, segundo consta na mídia, não gostava de camisinha! ISSO SE O FILHO FOR DELE, POIS SEQUER FEZ O DNA! Talvez seja filho até do Macarrão, que parece nutrir um amor platônico por Bruno!

A CRIANÇA E A VERDADE: Até agora as maiores vítimas de toda essa tragédia.

O que me assusta é a tragédia que virá depois. Sempre que pensamos que o crime da moda é o pior crime, nada pior poderá acontecer... algo pior acontece... Só nos resta termos nojo do presente e assustar-nos com o futuro que se avizinha! A mídia como um lobo faminto, baba por sangue!

19 comentários:

Fatima Pacheco disse...

Realmente uma análise objetiva do caso. Lí hoje uma nota de um movimento de mulheres criticando a polícia por não dar a devida atenção a moça. Nada justifica uma morte porém, infelizmente, essa moça jamais fugiu da violência. Ela foi de encontro a violência pois estava sempre atrás do Bruno. O histórico familiar também contribuiu para a forma como ela se manifestada. Seu pai é acusado de estupro de uma menor e violência doméstica. Tudo é lamentável, que fique na história que ter dinheiro não significa ser uma boa pessoa (Bruno) e que os pais, no caso da moça, também poderiam ter ajudado a evitar tal tragédica. Bastava terem dado bons exemplos de dialógo ao invés de violência doméstica.

Júlio César disse...

Penso que a raiz dos acontecimentos está na educação e das próprias escolhas nossas. Quando pensamos no bem colhemos somente o lado bom e assim vice versa. Também acho nós brasileiros estamos muito preocupados com a vida dos que estão longe e esquecemos de quem está perto...mas o importante de tudo...em nosso caso blogueiros...é deixar todos informados de alguns detalhes que não aprecem, muitas vezes, na imprensa e outros meios de comunicação.

Cearánews! disse...

Valeu Valdecy!

Abraço
www.cearanews.blogspot.com

Anônimo disse...

Valdecy:

Parabéns por este post lúcido, objetivo e esclarecedor.

Cordial abraço.

Josselene Marques

Tânia Marques disse...

Parabéns pela bela iniciativa. Gostei da tua análise, muito lógica, racional e verdadeira no melhor dos sentidos. Acrescentou e muito na compreensão desse caso. Bjs.

Alex disse...

Este caso ganha a mídia de maneira exagerada talvez para desviar a atenção para a atual situação brasileira, ou seja a ficha limpa.

Luiz Everardo B. Lopes disse...

VALEU MEU CARO VALDECY!
VEJA LÁ!

Wagner Lemos disse...

Parabéns pela qualidade do Texto!!
Ainda não li um texto tão real... que aborda o fato com uma clareza tamanhã.

Parabéns pelo post!

zeninumi disse...

Por a loucura de um momento se perde toda uma vida.

Márcio disse...

Contrastes de um país de desigualdades: o salário de Bruno e a remuneração básica de um professor.

Ser um atleta exemplar era o mínimo que se poderia esperar de alguém com a visibilidade do goleiro flamenguista.

Sua análise fecha o ciclo da tragédia que revela a insensibilidade destes tempos midiáticos onde a tragédia humana se transforma em um produto altamente rentável.

Parabéns pelo blog.



Infe

Chang disse...

Dr. Jekyll e Mr. Hyde, duas pessoas num único corpo... do livro "O médico e o monstro" do escocês Robert Louis Stevenson.

Salete Maria disse...

A mídia fala em Bruno
Eliza e gravidez
Flamengo, orgia e fumo
-esta é a bola da vez!-
Tem muito 'especialista'
Em busca de alguma pista
Pra ser o herói do mês

E a história se repetindo
Mudando apenas o nome
Outra mulher sucumbindo
Sob ameaça dum homem
Uma vida abreviada
Cuja morte anunciada
A estatística consome
(...)

Leia mais em www.cordelirando.blogspot.com

Jaciara Santos disse...

Olá, Valdecy
publiquei o link para o seu comentário sobre o Caso Bruno, no À Queima Roupa (www.aqueimaroupa.com.br).Abraço, Jaciara

Sandro Moraes disse...

Gostei, texto bem escrito, cuja narrativa possui uma seqüência que nos impeli a ler o período subseqüente, com uma abordagem bastante lúcida de cada personagem desta tragédia brasileira. Com certeza vou visitar seu blog mais vezes. Estou te seguindo, te convido a me seguir também. Vc citou Hobbes, filósofo que pretendo utilizar em um artigo que postarei em breve em meu blog. O título será algo como: O homem é naturalmente bom? Te convido a ler no meu blog o artigo "Depravação Total da Humanidade: Teoria Desnecessária. Grande abraço, obrigado pela visita ao meu blog, e foi um prazer conhecer o seu trabalho. Quanto ao que vc falou do Ceará e seus maus políticos, é um paraíso comparado ao Maranhão! Abraço!

jefhcardoso disse...

Excelente análise. Fico me perguntando: onde está o humano nessas pessoas que cometem barbáries?
Jefhcardoso do
http://jefhcardoso.blogspot.com

blog do silveira disse...

Uma barbaridade, somente uma pessoa irracional faz algo desta conotação,
fico pasmo com a desvalorização da vida.

Bruno Fernandes disse...

Boa a análise. Ia tudo bem, até comparar os rendimentos de um jogador de futebol profissional com um professor.

Marco Azevedo disse...

Parabens pela forma humana de considerar a familia como ponto central das atencoes que deveriamos ter.

Eu gostaria de voltar para o Brasil, Valdecy,... um dia...

Mas eu gostaria de ser da familia, nao do lugar.

Como poderemos encontrar nossas solucoes, enquanto nao encontramos uma forma de observar quem realmente somos?

Sera que as solucoes virao dos que ganham muito dinheiro para utilizar-se do poder, ou dos que se acotovelam pela fama, quando nao tem nada a apresentar a nossa sociedade?

Muitas vezes em nossa historia, as grandes tragedias geologicas vieram para precionar as grandes mudancas pessoais, atraves de uma dor que nao precisamos passar por ela.

Sera que estamos esperando que a "Natureza" faca por nos um trabalho que nos pertence?

Sera que pretendemos tanto ser este ser poderoso, que desafiamos com a indiferenca os nossos destinos, pensando que tudo na existencia humana se resume em libertinagem?
I M P U N I D A D E absoluta e eterna. Sera que isto existe?

A dor de ver os nossos filhos amados, filhos da sociedade, a chorarem penas amargas nao tem sido o bastante para nos fazer entender que esta eh a licao.

No meu sonho de voltar para o Brasil, um dia, Valdecy, seria ver que todas as familias amam os meus filhos, como eu amo aos deles e assim, que todos possam esquecer-se do mal, e proteger-se, vivenciando o bem que eh possivel e accessivel a todos que tem vontade de assim O Ser.

Quero voltar para casa, Alvacy,

Um dia...

Brasil...

Um Sonho...

Um dia...

oprodutor disse...

Valdecy coloque esta matéria no blog www.oprodutor.com Interessante os internautas vão gostar.
Convido todos à conhcer.
@sitoprodutor

Related Posts with Thumbnails