terça-feira, 7 de setembro de 2010

MÚSICA TESTAMENTO - UMA INTERPRETAÇÃO DE ' HURT' - DE JOHNNY CASH



Mesmo tendo a legenda no vídeo acima (que beleza a internet que permite unir vídeo, música e texto a um só tempo) gostaria de refletir um pouco sobre a letra dessa música. Assim ajo soprado pela força da arte, que não tem pátria, pois tudo que é inspirado pelo verdadeiro sentimento humano é universal.

Público e notório que o artista é uma coisa, sua obra é outra. Mas a música Hurt é um testamento do poeta e cantor Johnny Cash para as gerações do futuro. Marco Aurélio, Sun Tzu, Baltazar Gracian, Cícero, Platão, Epicuro, Nietzsche... todos deixaram verdadeiros testamentos para gerações além deles. Aprendamos. Façamos um download conhecendo essas obras testamentos, que são poucas. Numa leitura, numa audição, poderemos aprender muito sobre toda uma vida e em minutos. Maquiavel já dizia que o inteligente aprende com os erros dos outros. ELES QUEREM QUE APRENDAMOS COM SEUS ERROS. Aprendamos o máximo possível, então.

Eis a letra da música, abaixo algumas reflexões, em forma de princípios, que não têm a pretensão de serem a verdade absoluta, só reflexões. A tradução ( http://letras.terra.com.br/johnny-cash/75804/traducao.html  ):

Machuquei

Machuquei a mim mesmo hoje
Pra ver se eu ainda sinto
Eu focalizo a dor
É a única coisa real


A agulha abre um buraco
A velha picada familiar
Tento matá-la de todos os jeitos
Mas eu me lembro de tudo


(Refrão)
O que eu me tornei?
Meu doce amigo
Todos que eu conheço vão embora
No final


E você poderia ter tudo isso
Meu império de sujeira


Eu vou deixar você pra baixo
Eu vou fazer você sofrer


Eu uso essa coroa de espinhos
Sentando no meu trono de mentiras
Cheio de pensamentos quebrados
Que eu não posso consertar


Debaixo das manchas do tempo
Os sentimentos desaparecem
Voce é outro alguém
Eu ainda estou bem aqui


(Refrão)
O que eu me tornei?
Meu doce amigo
Todos que eu conheço vão embora
No final


..........................


Se eu pudesse começar de novo
A milhões de milhas daqui
Eu poderia me encontrar
Eu poderia achar um caminho

PRINCÍPIOS EXTRAÍDOS DA MÚSICA ACIMA:

I - A DROGA NÃO FEZ JOHNNY CASH FELIZ, NEM FAZ NINGUÉM FELIZ. MORREU INFELIZ E USOU DROGAS POR QUASE TODA A VIDA!
II- SÓ ATRAVÉS DA DOR, QUEM VIVEU CALCADO NA DOR, É CAPAZ DE SE ENCONTRAR. CULTIVE-SE O AMOR!
III- TODOS QUE MORREM E ESTÃO EM NOSSOS CORAÇÕES MATAM UM PEDAÇO DE NÓS. ENTÃO MORREMOS LENTAMENTE, A MORTE FINAL É SÓ O ÚLTIMO ATO DE UM LONGO PROCESSO SOCIAL E BIOLÓGICO;
IV- A FAMA, SOMENTE A FAMA, NÃO CONDUZ À FELICIDADE INDIVIDUAL. FAMA A ELE NÃO FALTOU;
V- APESAR DO CAMINHO PERDIDO, VETA-NOS O MESMO CAMINHO. COMO SUA OBRA SUA VIDA TEVE MUITO DE ALEGRIA, FOI GRANDE, NÃO TANTO QUANTO ELE QUERIA, MESMO ASSIM NOS DEIXA UM BELO TESTAMENTO, ALÉM DE SUA OBRA MARAVILHOSA COMO MÚSICA, COMO POESIA, BEM ENRAIZADA NA CULTURA DO SEU POVO;
VI - SÃO INFINITOS OS CAMINHOS DA VIDA QUE PODEMOS INVENTAR. NÃO HÁ CAMINHOS FEITOS. MAS HÁ UM LIMITE DE TEMPO PELA OPÇÃO DE CAMINHOS;
VII- JÁ PERTO DA MORTE FAÇAMOS NOSSO TESTAMENTO, COMO FAROL, SEGUIDO OU NÃO, MAS QUE ESTEJA NO ALTO, ILUMINANDO AQUELES QUE O PROCURAREM UMA VEZ EM PERIGO NOS MARES.

Encerro minha postagem com uma poesia do meu último livro de poesias, Embrionária:


Então a vida
Apenas um verso
Da grande poesia universal...

A humanidade apenas uma frase
De algum dos versos
Do sem igual poema épico!

Já não me sinto
Como letra
Perdida do alfabeto
Nalguma página
Desencadernada 
De um livro qualquer !




11 comentários:

Júlio César disse...

Estou sempre me surprendendo com suas postagens Valdecy...são os valores da vida e da sociedade como um todo colocados de forma gostosa de se ler e ver. Parabéns pela criatividade e a valorização de quem merece.

Luciene disse...

Eita correria danada!
Hoje tirei um tempinho para dizer que apesar do cansaço diário, sempre leio rapidinho suas postagens.
Parabéns pela criatividade dos textos. Amigo blogueiro VOCÊ é nota mil... Ei! não deixe de visitar o Educando para cidadania.blogspot.com
e faça o seu comentário ok?
Um forte abraço,
Luciene

Ana Gaúcha _Professora disse...

A Sociedade move o Mundo!!

A Filosofia é Tudo de bom. Bons assuntos p/ o BLOG!!!

PRAZERRRRRRRRRRRRR!!!

bjs

Malu disse...

Oi , Valdecy !
Ótimo seu blog , sigo-te.

Bjo .

POESIAS EM FOCO disse...

Uma materia maravilhosa Valdecy, onde o Amigo descreve com clareza no texto algo que com certeza faz-nos despertar, e viver um passado de muito sofrimento. Parabéns Poeta por tão criativo texto.

POESIAS EM FOCO disse...

Uma materia maravilhosa Valdecy, onde o Amigo descreve com clareza no texto algo que com certeza faz-nos despertar, e viver um passado de muito sofrimento. Parabéns Poeta por tão criativo texto.

Anônimo disse...

Tá muito legal a interpretação, mas só uma coisa: A música não é do Johnny Cash, é do Nine Inch Nails, Cash só faz o cover. Mas ele fez algumas modificações, deixando a música muito melhor que a original, fazendo ela ser escolhida como a melhor de todos os tempos, e até deixar o compositor original meio "estranho"... :D

Dferr disse...

Mas essa música é original da banda Nine Inch Nails ... J. Cash regravou. O típico caso em que a cópia é melhor que a original, mas a original é sinistra de acordo com o assunto da música.

Isaac Newton Rizzo disse...

Ele não morreu infeliz.

Anônimo disse...

Cash poderia ter encontrado a felicidade se não fosse as drogas e os erros da vida , temos que entender que estamos aqui de passagem e a vida é muito curta , mas se buscar a felicidade agindo com o certo , que é apenas agir comforme a palavra "certo" poderia ter morrido feliz e talvez ter conseguido a continuação da sua vida junto a felicidade eterna!

Gustavo Albuquerque disse...

Primeiro a música não foi composta por Johnny Cash, foi composta por Trent Reznor,Cash apenas regravou ela, assim como regravou várias músicas nos seus últimos anos de vida. Além do mais, o sua luta contra o vício foi nos anos 60 depois disso ele se casou com June Carter e aparentemente se dedicou a família e ao cristianismo para o resto de sua vida. A sua convicção de nunca mais usar drogas foi tão grande que em uma época da sua vida ele passou por cirurgia e precisava usar um opiode ( não me recordo se era heroína ou morfina) ele simplesmente se recusou pois tinha medo que se tornasse viciado novamente.

Related Posts with Thumbnails