sexta-feira, 25 de junho de 2010

MOVIMENTO SINDICAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS NO ESTADO DO CEARÁ – 20 ANOS DE FETAMCE




No último dia 23 de junho de 2010, a FETAMCE, Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará, completou 20 anos de existência. Momento comemorado por servidores municipais de todo o Estado do Ceará. Momento de alegria sim. Muito há para comemorar. Mas também é momento de fazer algumas perguntas, de serem respondidas, para refletir com vistas ao futuro. Importante situar que os 20 anos de FETAMCE situam-se dentro dos 22 anos de existência da atual Constituição Federal, a denominada Constituição cidadã.

Qual tem sido o papel da FETAMCE nesses últimos 20 anos como ator social e no movimento sindical? Qual será o seu papel no futuro? Como ator social qual tem sido sua importância na efetivação da justiça constitucional? No que sua atuação é importante para observação dos princípios que devem ser observados pela Administração Pública? Como tem interagido com o Ministério Público, Poder Executivo, com o Poder Legislativo e o Poder Judiciário?

Importante dizer que todos os trabalhadores do mundo sempre tiveram direito a sindicalizar-se, que os trabalhadores do setor público vieram ter tal direito há menos tempo e que no Brasil tal direito só foi possível a partir da Constituição de 1988, que previu o direito à sindicalização dos servidores públicos em seu artigo 37, inciso VI. Então dar início ao movimento sindical no setor público municipal do Ceará, era começar do zero, sem partir de nenhuma referência. Como fonte de custeio, destaque-se, o imposto sindical foi essencial.

As primeiras experiências seriam as próprias referências. Dizem os historiadores que os primeiros bandeirantes, com a turma da picada, só conseguiam, por dia, penetrar 1,5 km mata adentro, na busca de chegar ao interior do Brasil. Abrindo caminho a facão. Foi assim que do litoral do Brasil chegou-se às fronteiras do Mato Grosso com a Bolívia, que do interior de São Paulo, chegou-se à fronteira com a Venezuela.

A FETAMCE tem esse papel de pioneirismo histórico no movimento sindical no setor público municipal do Ceará. É fato e contra fato não tem argumento! O primeiro papel da FETAMCE foi trabalhar do zero o movimento sindical, cuja experiência anterior de associações, que não era desprezível, não tinha o mesmo caráter, visto que tanto um sindicato quanto suas lideranças gozam de prerrogativas, que dão ampla autonomia à entidade e aos seus dirigentes.

A um só tempo a trajetória da FETAMCE bifurcou-se:

PRIMEIRO fundar sindicatos no Ceará inteiro, crescendo quantitativamente, dentro de uma filosofia que pode ser resumida numa frase, ONDE HOUVER UMA PREFEITURA TEM QUE TER UM SINDICATO! Nos últimos 10 anos, saltou de pouco mais de 20 sindicatos, para mais de 120. Ainda existindo locais a descoberto.

SEGUNDO, onde existia sindicato, criar uma cultura de negociação com os municípios, através de pautas reivindicatórias, LUTANDO PELA EFETIVAÇÃO DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, com administrações que jamais tinha tido contato com sindicatos, resistiram de toda forma possível e ainda resistem. Mormente não recebendo o Sindicato, perseguindo até a comissão provisória fundadora da entidade, desconsiderando as pautas protocoladas, espezinhando a liberdade sindical. Podendo-se afirmar que as primeiras negociações foram diante do Ministério Público ou perante o Poder Judiciário, que sempre olhavam meios tortos, desconfiados, para o movimento sindical nascente.

Essa dupla faceta da luta levou às primeiras greves, aos primeiros processos cíveis, aos primeiros processos criminais contra prefeitos por violação a direitos sociais, as primeiras Audiências públicas, aos primeiros jornais. ESTAVA CRIADA UMA ESCOLA BÁSICA DE LUTA. O MOVIMENTO FORTALECIA ALIMENTANDO-SE DA PRÓPRIA LUTA! AS LIDERANÇAS APERFEIÇOAVAM –SE PARA LUTAR, LUTANDO! COMO DIZIA O POETA ESPANHOL: Faziam o caminho com a caminhada!

O grosso da luta, nos últimos 20 anos gira em torno da implementação de direitos previstos na Constituição Federal, Constituição Estadual, Leis Orgânicas Municipais, Estatuto dos Servidores, leis municipais ordinárias e complementares ou seja: LUTAR PELO RESPEITO AO PRINCÍPIO DA LEGALIDADE!

Após negociações frustradas, denúncias ao Ministério Público, ações junto ao Poder Judiciário, a violação ao princípio da legalidade deixou claro que era conseqüência do patrimonialismo, da cultura de prefeitos e grupos políticos, fossem da situação, fossem da oposição, de tratar a máquina pública como patrimônio pessoal, não como meio para efetivação dos direitos humanos fundamentais, tendo a sociedade como fim. Só meio para politicagem, para perpetuação do grupo no poder político local. Tal realidade contrapondo-se aos princípios contidos no artigo 37 da Constituição Federal: LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, PUBLICIDADE, EFICIÊNCIA. Foi alegando tais violações que o movimento sindical, capitaneado pela FETAMCE, fez girar as ferragens de garantias aos direitos, através do Judiciário e do Ministério Público, sem desprezo às ferramentas de luta extrajudiciais.

Tais princípios, numa linguagem mais clara, podem ser entendidos através das violações mais comuns:

Legalidade: Contratar servidor para cargo sem concurso, não pagar salário mínimo;

Impessoalidade: Transferir servidor por não ter votado no prefeito;

Moralidade: Nepotismo, excluir sindicalistas do pagamento de abono do FUNDEB;

Publicidade: Praticar atos sem ser por escrito e sem publicar em rádios ou flanelógrafos;

Eficiência: Não dar reajuste, não criar plano de carreira, não investir na formação....

Estava assanhado o vespeiro, estava cutucada a onça com vara curta. O INIMIGO ARMOU-SE DE TODA FORMA, REAGIU ATRAVÉS DE TODOS OS MEIOS RADICALMENTE. Os coronéis encontraram novos limites aos quais não estavam acostumados. Instaurava-se a dialética no serviço público municipal, município-patrão x servidor público.

O sindicalismo no setor público surgia como ator social no quando político do Estado do Ceará. O que também é fato. O MOVIMENTO SINDICAL TRAZIA E TRAZ A BANDEIRA DA IMPLEMENTAÇÃO DA CULTURA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO PARA OS MUNICÍPIOS, o que deveria ser e não o é, acabando com a prevalência da vontade dos gestores sobre o previsto na lei. VÁRIAS BATALHAS VENCIDAS NOS 20 ANOS, MAS A GUERRA CONTINUA EM TODOS OS MUNICÍPIOS, NOUTROS ESTÁ NO INÍCIO, EM ALGUNS JÁ FATO CONSUMADO AS CONQUISTAS E UMA NOVA CULTURA COM BASE NA ATUAL CONSTITUIÇÃO.

A FETAMCE esteve à frente, mantém-se à frente e a realidade sociológica impõe que se mantenha como guia em tal luta, independentemente de partidos, de ideologias, de grupos, de correntes, pois a luta com essa cultura coronelesca no Estado do Ceará continua, une todos os trabalhadores do serviço público municipal, pois é a mesma bandeira. Assim a FETAMCE é constituída pelos servidores públicos municipais e é patrimônio dos servidores municipais. Destacando que aos 20 anos tem as lideranças mais antigas, a 1ª geração, que agüentou o baque inicial, advindas da APROMICE e dos sindicatos mais antigos, do começo dos anos 90; tem a 2ª geração de lideranças, dos sindicatos criados no começo do ano 2000 e uma 3ª geração, forjada por sindicatos criados nos últimos 05 anos. Pela rica experiência a FETAMCE tem cedido dirigentes e levado sua experiência para o movimento sindical nacional, não sento à-toa ter como presidente da CONFETAM uma liderança forjada nos quadros da FETAMCE. O mesmo pode-se dizer do atual presidente da CUT-Ceará, um servidor público municipal.

A FETAMCE CRESCEU EM QUANTIDADE, O CRESCIMENTO DA DEMANDA OBRIGOU A UMA QUALIFICAÇÃO DA LUTA, ARMAZENANDO UMA RICA EXPERIÊNCIA SOCIAL, UM PATRIMÔNIO SOCIAL, QUE SÓ PARARÁ DE EXPANDIR-SE QUANTITATIVAMENTE QUANDO CADA MUNICÍPIO TIVER O SEU SINDICATO, faltam alguns, E QUANDO, EM UNÍSSONO, TAL EXPERIÊNCIA FOR REPASSADA A TODOS OS SINDICATOS, através de cursos de formação, de publicação de cartilhas, livros, monografias, etc.

A FETAMCE CONTINUA PROTAGONISTA E GUARDIÃ DESSA EXPERIÊNCIA AINDA A SER PARTILHADA. Já não é mais embrião, já nasceu na realidade histórica, começa a engatinhar dando início a novo capítulo de uma nova caminhada, que aponta para um novo futuro. Em sintonia com a jovem Constituição Federal. É desse futuro que adiante se fala. MERECE DESTAQUE A LUTA QUE A FETAMCE E OS SINDICATOS TRAVAM PELA BOA APLICAÇÃO DAS VERBAS DO FUNDEB, POR UM PISO DECENTE PARA OS PROFESSORES E POR PLANO DE CARREIRA DECENTE. LUTA QUE DESENROLA ATUALMENTE DE FORMA TURBULENTA.

Essa nova Caminhada da FETAMCE, o devir, pode ser resumida em tópicos, como principais podendo-se sugerir:

ASSESSORIA JURÍDICA PARA TODOS OS SINDICATOS: Impossível um sindicato atuar com eficácia, onde a violação dos direitos ainda é a maior luta. Grande parte dos sindicatos já tem assessoria jurídica. Muitas vezes requerendo pareceres, modelos de requerimentos e encaminhamentos da assessoria jurídica da FETAMCE;

UNIFICAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS JURÍDICAS: Necessário que as assessorias jurídicas, mantendo suas autonomias, tenham estratégias básicas de trabalho, em forma de princípios. Por exemplo: Não pode ser assessor sindical quem é assessor de alguma prefeitura;

NOVA FORMA DE INTERAGIR COM O PODER JUDICIÁRIO E O MINISTÉRIO PÚBLICO: Indo além do campo dos protocolos das denúncias. Necessitando fazer seminários com as associações de magistrados, associações de promotores, agir mais a partir dos tribunais e das procuradorias gerais de justiça, realização de seminários com promotores e magistrados, passando a agir de forma preventiva. Concursos de monografias para universitários na área do direito, de onde sairão futuros advogados, juízes e promotores, que não podem continuar com a cultura que adotam nos dias atuais, em sua maioria. Isso no âmbito Estadual e Federal;

FORTALECIMENTO DAS REGIONAIS DA FETAMCE: Maior autonomia das regionais, seja administrativa, seja econômica, descentralizando, para ter maior eficácia na luta. Até porque cada região tem sua particularidade;

INVESTIR NA FORMAÇÃO DOS DIRIGENTES SINDICAIS: No sentido de cada vez melhor conhecer os estatutos dos sindicatos, planejar os orçamentos do ano seguinte, estabelecer metas, prestar contas de forma contábil e se as despesas realmente foram importantes para alcançar as metas traçadas, a zelar pela autonomia da entidade, a defender a liberdade sindical, a saber priorizar bandeiras de luta, etc;

APERFEIÇOAMENTO DO EXERCÍCIO DO DIREITO DE GREVE: Que não se limita mais a simples paralisação por tempo indeterminado, mas continua a maior ferramenta de luta;

CONHECER DIREITOS FUNDAMENTAIS E AS GARANTIAS FUNDAMENTAIS DE TAIS DIREITOS: por estarem afeito aos objetivos da República do Brasil, artigo 3º da Constituição, por fundamentar a própria existência do Estado brasileiro, artigo 1º I, III E IV combinado com artigo 4º, II e artigo 5º, 6º, 7º e 8º da Constituição Federal, por serem ainda os mais violados, por estarem entre as finalidades principais do SINDICATO, por isso mesmo, levantados como prioridade e transformados como bandeiras reivindicatórias;

UTILIZAR A LEI DA FICHA LIMPA: Uma ferramenta poderosíssima, que poderá afastar do caminho da luta os governantes, cuja especialidade é violar direitos fundamentais previstos nas leis orgânicas e na Constituição, cuja pena maior é inelegibilidade até por 08 anos. Adotemos as denúncias em órgãos colegiados para tornar tal geração de políticos peça de museu;

ESTABELECER PRAZO PARA EFETIVAÇÃO E CRIAR ESTRATÉGIAS DE LUTA PARA QUE TODOS TENHAM PISO E PCR: No espaço de 03 anos, a contar de janeiro de 2010, todos os servidores públicos municipais, sejam da saúde, sejam da carreira técnico-administrativa, terem piso devidamente atualizado e carreira decente. O que é essencial para o serviço público de qualidade.

TER CONSCIÊNCIA QUE FUTURAMENTE A LUTA SERÁ COM PODER EXECUTIVO E LEGISLATIVO UNIDOS A NÍVEL DE MUNICÍPIO E DE ESTADO ATRAVÉS DA APRECE: A nível de município, a luta será contra o Poder Legislativo (vereadores) e Poder Executivo (prefeitos) unidos. Por uma razão muitos simples, os grupos políticos estão distribuídos nos dois poderes proporcionalmente e agirão em sintonia, como os fatos, ultimamente comprovam. A nível de Estado, a APRECE (Associação dos Prefeitos e Municípios do Estado do Ceará) tem traçado estratégias unificadas como por exemplo a Resolução que fixou o piso dos professores em R$ 1.024,00, a forma de pagamento do salário mínimo, maneiras de reagir ao exercício da greve...;

CRIAR FORMAS DE INTERAGIR COM A COMUNIDADE: Adotando a luta em defesa do meio-ambiente, segurança pública, apoiando eventos culturais, questão dos idosos, criando biblioteca, videoteca, sala de computador com acesso à internet, etc;

EXIGIR IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS VOLTADAS PARA FORMAÇÃO CONTÍNUA DOS SERVIDORES: O que é necessário para o serviço público de qualidade e para carreira por titulação;

INCREMENTAR A COMUNICAÇÃO COM SINDICATOS E SERVIDORES: criar um programa quinzenal em TV aberta, o que pode ser gratuito na TVC; criar no site da FETAMCE uma sala de bate-papo entre sindicalistas; criar um banco de e-mails com todos os servidores de todo Estado, incentivar que cada sindicato, no mínimo, tenha um blog.

Por tudo que foi feito no passado, pelo que está fazendo no presente e pelo privilégio do que pode e deve fazer no futuro, a FETAMCE está de parabéns pelos seus 20 anos.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

QUALIDADE PÚBLICA DA EDUCAÇÃO EM FORTALEZA

QUALIDADE PÚBLICA DA EDUCAÇÃO EM FORTALEZA - EIS AS 10 PRINCIPAIS RAZÕES DE SER UM FRACASSO QUE NINGUÉM COMENTA - ESCONDER AS REAIS CAUSAS SÓ PIORARÁ O PROBLEMA - NÃO HÁ REMÉDIO EFICAZ PARA DOENÇA QUE FINGEM DESCONHECER


Imagens da última greve dos professores de Fortaleza

Deu no Jornal O Povo de 15/06/2010, matéria que pode ser acessada na íntegra no seguinte link:


Fortaleza entre os 14 piores no Spaece


Fortaleza caiu 67 posições no ranking que lista o desempenho dos municípios na alfabetização de seus alunos. A Capital ficou entre os 14 piores, perdendo para 170 municípios. Nenhuma escola da Prefeitura foi premiada,

Os dados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece-Alfa), divulgados ontem, não são nada animadores para Fortaleza. Em 2009, o nível de desempenho dos alunos da Capital ficou entre os 14 pio res, perdendo para 170 municípios. Comparando com a última edição do Spaece-Alfa, Fortaleza caiu 67 posições no ranking. Além disso, nenhuma das escolas administradas pela Prefeitura está entre as 150 que foram premiadas pelo Governo do Estado como Escola Nota Dez. O prêmio é dado aos colégios que obtiveram os melhores resultados de alfabetização.

Em 2009, quando essa medida entrou em vigor, a Prefeitura de Fortaleza perdeu R$ 28,036 milhões de repasse, em relação ao valor recebido em 2008.

A Secretaria Municipal da Educação (SME) minimiza a situação mostrada no levantamento feito pelo Spaece-Alfa. Segundo Régia Helvis Ribeiro, gerente municipal do Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic), Fortaleza ficou prejudicada na avaliação por causa das últimas greves.

NÚMEROS:

171º lugar - a posição de Fortaleza entre os 184 Município Cearenses;

67 posições foi De 2008 para 2009, números de posições que Fortaleza caiu no ranking;

53 escolas de Fortaleza estão entre as 150 piores Escolas do Estado do Ceará;



EIS AS 10 PRINCIPAIS CAUSAS DO FRACASSO DA EDUCAÇÃO EM FORTALEZA:

1) O plano de carreira do Município de Fortaleza é um verdadeiro monstrengo, um verdadeiro Frankenstein. Mal elaborado, a grande maioria dos servidores foram enquadrados com distorções na nova carreira. Irregularidade que o Município ignora e que o SINDIUTE, Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação no Estado do Ceará, já denuncioua o Ministério Público da Cidadania (PGJ), que abriu inquérito civil público. Matéria em plena investigação;

2) em 2008, Fortaleza recebeu como repasse do FUNDEB, R$ 276.441.458,27. Já no ano de 2009 o total de repasse do FUNDEB foi de R$ 304.381.078,37. CONCLUSÃO: 27.939.620,10 foi o que entrou a mais em 2009 comparando-se com o ano de 2008. O que corresponde a um aumento de repasses no total de mais de 10%. ENQUANTO ISSO, REAJUSTARAM O PISO DOS PROFESSORES PELO INPC, APÓS DIAS E DIAS DE GREVE, SEM QUALQUER NEGOCIAÇÃO. O reajuste pelo INPC correspondeu a cerca de metade do reajuste do aumento do repasse do FUNDEB. Para onde foi o restante do dinheiro? HOJE O PISO PAGO POR FORTALEZA, PARA NÍVEL MÉDIO, JORNADA DE 40 HORAS, PERDE PRA MUITAS CIDADES POBRES DO INTERIOR. O QUE É UMA VERGONHA PARA FORTALEZA!

3) Nos primeiros o5 meses de 2009, o repasse do FUNDEB para Fortaleza totalizou R$ 120.345.552,55. Já nos 05 primeiros meses do ano de 2010, o total de repasses do FUNDEB para o Município de Fortaleza foi de R$ 141.477.623,35. CONCLUSÃO: nos 05 primeiros meses do ano de 2010, entrou mais R$ 21.132.070,80 que nos 05 primeiros meses de 2009. Enquanto o aumento de repasses do FUNDEB no ano de 2010 chega a 17,55%, o Município de Fortaleza, mais uma vez, reajustou o piso dos professores pelo INPC, que foi de 4,11%;

4) O parágrafo único, do artigo 5º, da Lei nº 11738/2008, impõe que a correção do piso tem que ser pela correção do aumento do repasse do valor aluno. Para se ter uma idéia, a correção do valor aluno de 2009 para 2010 foi de 15,83%. LOGO O MUNICÍPIO VIOLA A LEI DO PISO E TEM USADO A LEI DO PISO PARA ACHATAR OS SALÁRIO DOS PROFESSORES DE FORTALEZA;

5) Até o presente não atualizaram o Estatuto do Magistério de Fortaleza, que é de 1984, ainda prevendo jornada semanal de 48 horas para professores. Totalizando 240 horas mês. A MAIOR E MAIS VERGONHOSA JORNADA DO BRASIL;

6) Não há gestão democrática nas escolas. Os diretores não são eleitos, são escolhidos por critérios políticos ou pessoais. A maioria despreparada. Tanto que grande parte dos problemas internos das escolas acaba nas delegacias de polícia;

7) Um simples pedido de concessão de licença prêmio, de redução de jornada, de progressão funcional, demora anos e anos para ser concedido. O Servidor é humilhado, a Procuradoria Geral do Município dá pareceres contraditórios, perdem os processos......;

8) O servidor do magistério passa anos e anos afastado aguardando aposentadoria, a aposentadoria não sai, continua pagando a previdência, que é municipal, indevidamente e ainda continua recebendo como se tivesse na sala de aula. O mesmo acontece com os servidores afastados por motivo de doença. ISSO É DESVIO DAS VERBAS DO FUNDEB.

9) O Município não presta contas das verbas do FUNDEB, nem da situação do Instituto de Previdência Municipal com um deficit maior que o orçamento anual, onde verbas do FUNDEB E DO FUNDO DE PREVIDÊNCIA SE MISTURAM INDISCRIMINADAMENTE. Nunca se contratou tanto sem concurso e ainda inventaram concurso para servidor temporário! É O MAIS TRISTE DOS CAOS!

10) Mas o Município elegeu como inimigo o SINDIUTE e a GREVE, esta efeito dos males verdadeiros, a infecção que piorará. Ainda resolveu escolher o sindicato que representará a categoria: A APEOC, que geralmente tem uma posição dócil, que coloca sempre à frente o interesse da entidade sindical não da categoria que diz representar. Diferentemente do SINDIUTE QUE É UMA ESCOLA DE LUTA.

Como o que se percebe é que alguns procuram culpados ou inocentar os responsáveis, não se vê nenhum discurso que foque no real problema, que são múltiplos problemas. Importante destacar que em períodos de greve, sobretudo do ano de 2009 para trás, não havia negociação. Em 2010 houve negociação, mas para obrigarem, o sindicato a concordar com o reajuste do piso pelo INPC. Como o Sindicato resiste e não cederá está sob ataque para ser aniquilado por forças de todas as direções. ALGUNS DENTRO DA PREFEITURA ACREDITAM QUE O PROBLEMA É O SINDICATO, NÃO AS VIOLAÇÕES QUE LEVAM O SINDICATO A LUTAR!

Com tal postura, o Município de Fortaleza demonstra insensibilidade, irresponsabilidade, petulância, ignorância. Atacando o SINDIUTE, sindicato de luta, violando a liberdade sindical, violando a Constituiçõa, a lei do piso, a digna carreira.... pode até chegar a escravizar os professores., MAS NUNCA! NUNCA MESMO TERÁ UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE. Os números só piorarão, porque as causas da decadência continuam firmes e fortes.

FORTALEZA PIORARÁ MAIS AINDA, porque quando faz greve, e servidor é perseguido em Fortaleza por fazer greve, um direito constitucional, luta pelo piso justo, pela carreira decente... O fato de poder lutar e ser respeitado e ver o seu sindicato respeitado, tudo evita a sensação de fracasso e de orfandade dos servidores do magistério. Mas quando tem o piso achatado, verbas do FUNDEB desviadas para fins diversos do previsto, quando é perseguido por fazer greve, quando tem a carreira espezinhada, o atendimento no IPM humilhante, O Município se tornou um poder sem limites praticando toda sorte de arbítrio, além de ter a aposentadoria negada e passando a ser incerteza, um mal maior nasce: A DESMOTIVAÇÃO NA ALMA DE CADA SERVIDOR, QUE ESTÁ LEVANDO AO SUCATEAMENTO DE TODA A ESTRUTURA E DA POLÍTICA EDUCACIONAL DE FORTALEZA. OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE FORTALEZA ESTÃO COM A DIGNIDADE FERIDA. A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO MORRE EM SEU PEITO JUNTAMENTE COM A MORTE DE SUAS ESPERANÇAS.

Cheios de mágoas, de sentimento de frustração, impotentes e traídos por uma administração cujos atos são contrários ao discurso de eleição. Com tamanho fracasso, Sra. Prefeita e Sra. Secretária de Educação, a história não as perdoará.

sábado, 12 de junho de 2010

DOCUMENTÁRIOS MAIS ASSISTIDOS DE VALDECY ALVES


O filósofo alemão Schopenhauer dizia que o mundo é em grande parte aquilo que nós vemos. O que leva à conclusão que o mundo como vemos não passa do nosso mundo imaginário, bem diferente do mundo real como realmente o mundo real é. Por conseguinte o mundo é do tamanho que é nossa cultura e imaginação. Para ser melhor entendido basta descrever como um mesmo objeto é visto de forma diferente. Educa e dê acesso a educação e o mundo será indubitavelmente melhor.

Assim o conceito de verdade se amplia. Uma banda de grande sucesso tocando num palco é para as fãs o que Deus é para um fanático. Para o empresário a tradução é lucro. Para alguém que não goste de barulho, a mesma banda não passa de um grupo praticando crime ambiental, talvez um moralista os defina como drogadas e um apreciador apenas de ópera definiria a banda como um grupo de barulhentos. Einstein tem razão. Tudo é relativo e o observador altera a percepção do mundo observado. Por isso nada é como imaginamos, nada acaba sendo como realmente é e a dicotomia BEM x MAL conto da carochinha.

Um blog nos permite dizer para os demais construtores do mundo como é o meu mundo com sua influência, com minha influência... como deveria ser, para afinal construirmos um mundo coletivo, que só será real para humanidade. A realidade não passa de uma rede de visões subjetivas ao mesmo tempo somada ora imaginação, sonho, utopia... em seguida história. Assim escrever num blog é compartilhar, conhecer e construir mundos. É sonhar, é escrever história nas páginas brancas do tempo. Seja qual for o tipo de texto.

O mesmo se pode dizer de quem organiza exposição de fotos na web ou posta trabalhos através de vídeo, com o mesmo viés que se escrevem textos. Da mesma forma que escrevo textos, gostaria de compartilhar com vocês meus 03 documentários mais vistos no Youtube. Roteirizar, dirigir documentários ou mesmo reportagens alternativas é escrever com imagens, dialogar com um texto vivo, multicor, sonoro. BEM-VINDO E ESTÁ CONVIDADO PARA VER OS 03 DOCUMENTÁRIOS. Espero que goste, indique para seus contatos e deixe o seu comentário. Bastando clicar nos seguintes links:










segunda-feira, 7 de junho de 2010

As pessoas ideais para Aristóteles e Nietzsche Qual seria um modelo ideal de pessoa?



A humanidade ao longo de toda a sua história tem projetado sociedades ideais, lugares ideais, sempre na busca da FELICIDADE TOTAL. As grandes utopias são uma prova disso: A Cidade do Sol, Nova Atlântida, O Eldorado, Shangri-la, Maracangalha, Pasárgada... A bíblia criou 10 mandamentos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos cria direitos fundamentais, que se seguidos, buscam a melhoria do mundo para os seres humanos. Sobretudo o mundo social, relação de pessoas entre pessoas e pessoas e o Estado. MAS UMA PERGUNTA SE FAZ NECESSÁRIA: é possível haver um mundo ideal, sem antes as pessoas serem pessoas ideais?

Então, encontraremos a descrição das pessoas perfeitas na filosofia. Fiquemos entre dois grande filósofos, Aristóteles e Nietzsche, que esculpiram, através das palavras, o q1ue julgavam pessoais ideais.

Comecemos por Aristóteles, nascido na Grécia, há cerca de 2.400 anos atrás. Assim ele imaginava a pessoa perfeita:

Ele não se expõe desnecessariamente ao perigo, uma vez que são poucas as coisas com que se preocupa o suficiente; mais está disposto, nas grandes crises, a dar até a vida sabendo que em certas condições não vale a pena viver. Está disposto a servir aos homens, embora se envergonhe quando o servem. Fazer um favor é sinal de superioridade; receber um favor é sinal de subordinação... Ele não toma parte em manifestações publicas (...) É franco quando a suas antipatias e preferências, fala e age com franqueza, devido a seu desprezo por homens e coisas (...) Nunca se deixa tomar de admiração, já que a seus olhos nada é excelente. Não consegue viver com complacência para com terceiros, a menos que se trate de um amigo; a complacência é a característica de em escravo. (...) Nunca tem maldade e sempre esquece e passa por cima das injustiças. (...) Não gosta de falar. (...) Não lhe preocupa o fato de que deve ser elogiado ou que outros devam ser censurados. Não fala mal dos outros, mesmo de seus inimigos, a menos que seja com eles mesmos. Seus modos são serenos, sua voz é grave, sua fala e comedida; não costuma ser apressado, pois não acha nada muito importante. Uma voz estridente e passos apressados são adquiridos pelo homem através das preocupações. (...) Ele suporta os acidentes da vida com dignidade e graça, tirando o máximo proveito de suas circunstâncias, como um habilidoso general conduz suas limitadas forças com toda a estratégia da guerra. (...) Ele é o melhor amigo de si mesmo e se delicia com a privacidade, ao passo que o homem sem virtude ou capacidade alguma é o pior inimigo de si mesmo e tem medo da solidão.

Já se vê, pelas estatísticas e violência nos acidentes de trânsito que o homem moderno decepcionaria Aristóteles e a decepção se aprofundaria com a constatação de que se preocupa em demasia com o consumismo vazio, que abre mãe de lutar por direito básicos, mesmo sua vida sendo uma desgraça, que o individualismo nunca foi tão extremo e franqueza não é seu forte, ainda mais na política. Admira-se com qualquer ilusão, as meninas gritam perante os ídolos que nada dizem e não passam, em sua maioria, de embalagens vazias. A maldade é a regra, o carro tenta atropelar o carro, o carro é quase atropelado pelo ônibus, que se não se cuidar será levado pelo trem. Fala demais e aparecer na TV parece tão necessário, que muitos para aparecerem se expõe ao ridículo. As revistas que mais vendem, os jornais com maior audiência, são os que só mostram o mal ou só falam mal das pessoas. Quem anuncia seus produtos sabem disso. Não aprende com os erros dos outros, nem com os próprios erros, pois costuma votar nos mesmos candidatos ou mesmo partido. Na verdade o homem moderno, quase uma negação do homem ideal de Aristóteles, é o pior inimigo de si mesmo e, ainda por cima, o pior inimigo dos outros. Ainda bem que Aristóteles não viveu muito para decepcionar-se, mas viveu o suficiente para apontar caminho para humanidade.

Já Nietzsche, Filósofo Alemão, nascido há quase 200 anos atrás, também construiu o seu projeto de ser humano ideal:

Um homem bem logrado faz bem a nossos sentidos: é talhado de uma madeira que é dura, delicada e bem cheirosa ao mesmo tempo. Só encontra sabor naquilo que lhe é compatível; seu agrado, seu prazer cessa, onde a medida do compatível é ultrapassada. Adivinha meios de cura contra danos, utiliza acasos ruins em sua vantagem; o que não o derruba, torna-o mais forte. Ele faz instintivamente, de tudo aquilo que vê, ouve, vive, uma soma: ele é um princípio seletivo, muito ele deixa de lado. Está sempre em sua companhia, quer esteja com livros, homens ou paisagens: honra ao escolher, ao abandonar, ao confiar.

Reage a todos os estímulos lentamente, com aquela lentidão que uma longa cautela e um orgulho proposital aprimoraram nele – examina o estímulo que se aproxima dele, está longe de ir ao seu encontro. Não acredita nem em ‘felicidade’ nem em ‘culpa’: fica quite consigo, com outros, sabe esquecer – é forte o bastante para que tudo tenha de lhe sair da melhor maneira...

Percebe-se que nos tempos atuais esse ser humano ainda por surgir, a exemplo da descrição de Aristóteles. Certo é que sempre houve exceções, mas numa sociedade ideal, numa humanidade ideal, no mínimo o ser humano teria que ter as características acima desenhadas por Nietzsche e Aristóteles.

O homem moderno é talhado no virtual, em nada encontra prazer ou satisfação, vive correndo atrás do anda, reclama da falta de tempo e quando tem tempo não sabe o que fazer com ele. Mais erótico que praticante de sexo, fala direto em liberdade, mas não saber o que fazer quando a tem e sempre que pode limite a liberdade alheia. Em sua maioria, por não poder ser superior, tende a puxar os outros para baixo no nível em que se encontra, pensa: “ se não posso ser o maior, nivelarei por baixo, puxando pela perna...” Em sua grande maioria selecionado pela grande mídia para ser mais um na boiada, não sabe escolher, costuma abandonar até os próprios dependentes e não merece muita confiança. A felicidade para o homem moderno é aquilo que a mídia impõe, tem fé e é fanático por esse novo deus midiático. É fraco o bastante para não saber o que é votar e que de sua conduta depende tudo para materializar seu sonho, quanto o que deve ser prestado pelo Estado, quanto o que espera da sociedade, quanto ao seu nível de conhecimento. Tem sido fraco o bastante para sair à maneira que os modismos impõem. Na verdade um ser falso até quando consegue ser inteiro virtualmente.

A CONCLUSÃO É QUE AINDA ESTAMOS LONGE DOS SERES IDEAIS FORMULADOS PELOS DOIS GRANDES FILÓSOFOS. Com a palavra cada leitor e todo aquele que é parte do sistema educacional vigente. E assim, o que pode ser realidade, continua no campo da utopia.

Related Posts with Thumbnails