sexta-feira, 25 de junho de 2010

MOVIMENTO SINDICAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS NO ESTADO DO CEARÁ – 20 ANOS DE FETAMCE




No último dia 23 de junho de 2010, a FETAMCE, Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará, completou 20 anos de existência. Momento comemorado por servidores municipais de todo o Estado do Ceará. Momento de alegria sim. Muito há para comemorar. Mas também é momento de fazer algumas perguntas, de serem respondidas, para refletir com vistas ao futuro. Importante situar que os 20 anos de FETAMCE situam-se dentro dos 22 anos de existência da atual Constituição Federal, a denominada Constituição cidadã.

Qual tem sido o papel da FETAMCE nesses últimos 20 anos como ator social e no movimento sindical? Qual será o seu papel no futuro? Como ator social qual tem sido sua importância na efetivação da justiça constitucional? No que sua atuação é importante para observação dos princípios que devem ser observados pela Administração Pública? Como tem interagido com o Ministério Público, Poder Executivo, com o Poder Legislativo e o Poder Judiciário?

Importante dizer que todos os trabalhadores do mundo sempre tiveram direito a sindicalizar-se, que os trabalhadores do setor público vieram ter tal direito há menos tempo e que no Brasil tal direito só foi possível a partir da Constituição de 1988, que previu o direito à sindicalização dos servidores públicos em seu artigo 37, inciso VI. Então dar início ao movimento sindical no setor público municipal do Ceará, era começar do zero, sem partir de nenhuma referência. Como fonte de custeio, destaque-se, o imposto sindical foi essencial.

As primeiras experiências seriam as próprias referências. Dizem os historiadores que os primeiros bandeirantes, com a turma da picada, só conseguiam, por dia, penetrar 1,5 km mata adentro, na busca de chegar ao interior do Brasil. Abrindo caminho a facão. Foi assim que do litoral do Brasil chegou-se às fronteiras do Mato Grosso com a Bolívia, que do interior de São Paulo, chegou-se à fronteira com a Venezuela.

A FETAMCE tem esse papel de pioneirismo histórico no movimento sindical no setor público municipal do Ceará. É fato e contra fato não tem argumento! O primeiro papel da FETAMCE foi trabalhar do zero o movimento sindical, cuja experiência anterior de associações, que não era desprezível, não tinha o mesmo caráter, visto que tanto um sindicato quanto suas lideranças gozam de prerrogativas, que dão ampla autonomia à entidade e aos seus dirigentes.

A um só tempo a trajetória da FETAMCE bifurcou-se:

PRIMEIRO fundar sindicatos no Ceará inteiro, crescendo quantitativamente, dentro de uma filosofia que pode ser resumida numa frase, ONDE HOUVER UMA PREFEITURA TEM QUE TER UM SINDICATO! Nos últimos 10 anos, saltou de pouco mais de 20 sindicatos, para mais de 120. Ainda existindo locais a descoberto.

SEGUNDO, onde existia sindicato, criar uma cultura de negociação com os municípios, através de pautas reivindicatórias, LUTANDO PELA EFETIVAÇÃO DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, com administrações que jamais tinha tido contato com sindicatos, resistiram de toda forma possível e ainda resistem. Mormente não recebendo o Sindicato, perseguindo até a comissão provisória fundadora da entidade, desconsiderando as pautas protocoladas, espezinhando a liberdade sindical. Podendo-se afirmar que as primeiras negociações foram diante do Ministério Público ou perante o Poder Judiciário, que sempre olhavam meios tortos, desconfiados, para o movimento sindical nascente.

Essa dupla faceta da luta levou às primeiras greves, aos primeiros processos cíveis, aos primeiros processos criminais contra prefeitos por violação a direitos sociais, as primeiras Audiências públicas, aos primeiros jornais. ESTAVA CRIADA UMA ESCOLA BÁSICA DE LUTA. O MOVIMENTO FORTALECIA ALIMENTANDO-SE DA PRÓPRIA LUTA! AS LIDERANÇAS APERFEIÇOAVAM –SE PARA LUTAR, LUTANDO! COMO DIZIA O POETA ESPANHOL: Faziam o caminho com a caminhada!

O grosso da luta, nos últimos 20 anos gira em torno da implementação de direitos previstos na Constituição Federal, Constituição Estadual, Leis Orgânicas Municipais, Estatuto dos Servidores, leis municipais ordinárias e complementares ou seja: LUTAR PELO RESPEITO AO PRINCÍPIO DA LEGALIDADE!

Após negociações frustradas, denúncias ao Ministério Público, ações junto ao Poder Judiciário, a violação ao princípio da legalidade deixou claro que era conseqüência do patrimonialismo, da cultura de prefeitos e grupos políticos, fossem da situação, fossem da oposição, de tratar a máquina pública como patrimônio pessoal, não como meio para efetivação dos direitos humanos fundamentais, tendo a sociedade como fim. Só meio para politicagem, para perpetuação do grupo no poder político local. Tal realidade contrapondo-se aos princípios contidos no artigo 37 da Constituição Federal: LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, PUBLICIDADE, EFICIÊNCIA. Foi alegando tais violações que o movimento sindical, capitaneado pela FETAMCE, fez girar as ferragens de garantias aos direitos, através do Judiciário e do Ministério Público, sem desprezo às ferramentas de luta extrajudiciais.

Tais princípios, numa linguagem mais clara, podem ser entendidos através das violações mais comuns:

Legalidade: Contratar servidor para cargo sem concurso, não pagar salário mínimo;

Impessoalidade: Transferir servidor por não ter votado no prefeito;

Moralidade: Nepotismo, excluir sindicalistas do pagamento de abono do FUNDEB;

Publicidade: Praticar atos sem ser por escrito e sem publicar em rádios ou flanelógrafos;

Eficiência: Não dar reajuste, não criar plano de carreira, não investir na formação....

Estava assanhado o vespeiro, estava cutucada a onça com vara curta. O INIMIGO ARMOU-SE DE TODA FORMA, REAGIU ATRAVÉS DE TODOS OS MEIOS RADICALMENTE. Os coronéis encontraram novos limites aos quais não estavam acostumados. Instaurava-se a dialética no serviço público municipal, município-patrão x servidor público.

O sindicalismo no setor público surgia como ator social no quando político do Estado do Ceará. O que também é fato. O MOVIMENTO SINDICAL TRAZIA E TRAZ A BANDEIRA DA IMPLEMENTAÇÃO DA CULTURA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO PARA OS MUNICÍPIOS, o que deveria ser e não o é, acabando com a prevalência da vontade dos gestores sobre o previsto na lei. VÁRIAS BATALHAS VENCIDAS NOS 20 ANOS, MAS A GUERRA CONTINUA EM TODOS OS MUNICÍPIOS, NOUTROS ESTÁ NO INÍCIO, EM ALGUNS JÁ FATO CONSUMADO AS CONQUISTAS E UMA NOVA CULTURA COM BASE NA ATUAL CONSTITUIÇÃO.

A FETAMCE esteve à frente, mantém-se à frente e a realidade sociológica impõe que se mantenha como guia em tal luta, independentemente de partidos, de ideologias, de grupos, de correntes, pois a luta com essa cultura coronelesca no Estado do Ceará continua, une todos os trabalhadores do serviço público municipal, pois é a mesma bandeira. Assim a FETAMCE é constituída pelos servidores públicos municipais e é patrimônio dos servidores municipais. Destacando que aos 20 anos tem as lideranças mais antigas, a 1ª geração, que agüentou o baque inicial, advindas da APROMICE e dos sindicatos mais antigos, do começo dos anos 90; tem a 2ª geração de lideranças, dos sindicatos criados no começo do ano 2000 e uma 3ª geração, forjada por sindicatos criados nos últimos 05 anos. Pela rica experiência a FETAMCE tem cedido dirigentes e levado sua experiência para o movimento sindical nacional, não sento à-toa ter como presidente da CONFETAM uma liderança forjada nos quadros da FETAMCE. O mesmo pode-se dizer do atual presidente da CUT-Ceará, um servidor público municipal.

A FETAMCE CRESCEU EM QUANTIDADE, O CRESCIMENTO DA DEMANDA OBRIGOU A UMA QUALIFICAÇÃO DA LUTA, ARMAZENANDO UMA RICA EXPERIÊNCIA SOCIAL, UM PATRIMÔNIO SOCIAL, QUE SÓ PARARÁ DE EXPANDIR-SE QUANTITATIVAMENTE QUANDO CADA MUNICÍPIO TIVER O SEU SINDICATO, faltam alguns, E QUANDO, EM UNÍSSONO, TAL EXPERIÊNCIA FOR REPASSADA A TODOS OS SINDICATOS, através de cursos de formação, de publicação de cartilhas, livros, monografias, etc.

A FETAMCE CONTINUA PROTAGONISTA E GUARDIÃ DESSA EXPERIÊNCIA AINDA A SER PARTILHADA. Já não é mais embrião, já nasceu na realidade histórica, começa a engatinhar dando início a novo capítulo de uma nova caminhada, que aponta para um novo futuro. Em sintonia com a jovem Constituição Federal. É desse futuro que adiante se fala. MERECE DESTAQUE A LUTA QUE A FETAMCE E OS SINDICATOS TRAVAM PELA BOA APLICAÇÃO DAS VERBAS DO FUNDEB, POR UM PISO DECENTE PARA OS PROFESSORES E POR PLANO DE CARREIRA DECENTE. LUTA QUE DESENROLA ATUALMENTE DE FORMA TURBULENTA.

Essa nova Caminhada da FETAMCE, o devir, pode ser resumida em tópicos, como principais podendo-se sugerir:

ASSESSORIA JURÍDICA PARA TODOS OS SINDICATOS: Impossível um sindicato atuar com eficácia, onde a violação dos direitos ainda é a maior luta. Grande parte dos sindicatos já tem assessoria jurídica. Muitas vezes requerendo pareceres, modelos de requerimentos e encaminhamentos da assessoria jurídica da FETAMCE;

UNIFICAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS JURÍDICAS: Necessário que as assessorias jurídicas, mantendo suas autonomias, tenham estratégias básicas de trabalho, em forma de princípios. Por exemplo: Não pode ser assessor sindical quem é assessor de alguma prefeitura;

NOVA FORMA DE INTERAGIR COM O PODER JUDICIÁRIO E O MINISTÉRIO PÚBLICO: Indo além do campo dos protocolos das denúncias. Necessitando fazer seminários com as associações de magistrados, associações de promotores, agir mais a partir dos tribunais e das procuradorias gerais de justiça, realização de seminários com promotores e magistrados, passando a agir de forma preventiva. Concursos de monografias para universitários na área do direito, de onde sairão futuros advogados, juízes e promotores, que não podem continuar com a cultura que adotam nos dias atuais, em sua maioria. Isso no âmbito Estadual e Federal;

FORTALECIMENTO DAS REGIONAIS DA FETAMCE: Maior autonomia das regionais, seja administrativa, seja econômica, descentralizando, para ter maior eficácia na luta. Até porque cada região tem sua particularidade;

INVESTIR NA FORMAÇÃO DOS DIRIGENTES SINDICAIS: No sentido de cada vez melhor conhecer os estatutos dos sindicatos, planejar os orçamentos do ano seguinte, estabelecer metas, prestar contas de forma contábil e se as despesas realmente foram importantes para alcançar as metas traçadas, a zelar pela autonomia da entidade, a defender a liberdade sindical, a saber priorizar bandeiras de luta, etc;

APERFEIÇOAMENTO DO EXERCÍCIO DO DIREITO DE GREVE: Que não se limita mais a simples paralisação por tempo indeterminado, mas continua a maior ferramenta de luta;

CONHECER DIREITOS FUNDAMENTAIS E AS GARANTIAS FUNDAMENTAIS DE TAIS DIREITOS: por estarem afeito aos objetivos da República do Brasil, artigo 3º da Constituição, por fundamentar a própria existência do Estado brasileiro, artigo 1º I, III E IV combinado com artigo 4º, II e artigo 5º, 6º, 7º e 8º da Constituição Federal, por serem ainda os mais violados, por estarem entre as finalidades principais do SINDICATO, por isso mesmo, levantados como prioridade e transformados como bandeiras reivindicatórias;

UTILIZAR A LEI DA FICHA LIMPA: Uma ferramenta poderosíssima, que poderá afastar do caminho da luta os governantes, cuja especialidade é violar direitos fundamentais previstos nas leis orgânicas e na Constituição, cuja pena maior é inelegibilidade até por 08 anos. Adotemos as denúncias em órgãos colegiados para tornar tal geração de políticos peça de museu;

ESTABELECER PRAZO PARA EFETIVAÇÃO E CRIAR ESTRATÉGIAS DE LUTA PARA QUE TODOS TENHAM PISO E PCR: No espaço de 03 anos, a contar de janeiro de 2010, todos os servidores públicos municipais, sejam da saúde, sejam da carreira técnico-administrativa, terem piso devidamente atualizado e carreira decente. O que é essencial para o serviço público de qualidade.

TER CONSCIÊNCIA QUE FUTURAMENTE A LUTA SERÁ COM PODER EXECUTIVO E LEGISLATIVO UNIDOS A NÍVEL DE MUNICÍPIO E DE ESTADO ATRAVÉS DA APRECE: A nível de município, a luta será contra o Poder Legislativo (vereadores) e Poder Executivo (prefeitos) unidos. Por uma razão muitos simples, os grupos políticos estão distribuídos nos dois poderes proporcionalmente e agirão em sintonia, como os fatos, ultimamente comprovam. A nível de Estado, a APRECE (Associação dos Prefeitos e Municípios do Estado do Ceará) tem traçado estratégias unificadas como por exemplo a Resolução que fixou o piso dos professores em R$ 1.024,00, a forma de pagamento do salário mínimo, maneiras de reagir ao exercício da greve...;

CRIAR FORMAS DE INTERAGIR COM A COMUNIDADE: Adotando a luta em defesa do meio-ambiente, segurança pública, apoiando eventos culturais, questão dos idosos, criando biblioteca, videoteca, sala de computador com acesso à internet, etc;

EXIGIR IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS VOLTADAS PARA FORMAÇÃO CONTÍNUA DOS SERVIDORES: O que é necessário para o serviço público de qualidade e para carreira por titulação;

INCREMENTAR A COMUNICAÇÃO COM SINDICATOS E SERVIDORES: criar um programa quinzenal em TV aberta, o que pode ser gratuito na TVC; criar no site da FETAMCE uma sala de bate-papo entre sindicalistas; criar um banco de e-mails com todos os servidores de todo Estado, incentivar que cada sindicato, no mínimo, tenha um blog.

Por tudo que foi feito no passado, pelo que está fazendo no presente e pelo privilégio do que pode e deve fazer no futuro, a FETAMCE está de parabéns pelos seus 20 anos.

9 comentários:

jaira rocha disse...

quero parabenizar a todos que ainda acreditam na luta sindical, que tenha força, coragem, responsabilidade.

Júlio César disse...

Todos temos ciência que a união faz a força e qualquer movimento que seja para promover a justiça e dignidade humana é uma alavanca para abrir os olhos da democracia. Entretanto sejamos sempre prudentes em qualquer situação para que não nos destruirmos uns aos outros. Apesar de termos somente 500 anos de história...estamos avançando muito bem no Brasil. Parabéns Valdecir pelas informações nesta postagem.

Robério Fernandes disse...

Quero fazer meus comentários em cima de três pontos tocados na matéria.

O PRIMEIRO diz respeito à necessidade de se criar um sindicato onde exista uma prefeitura, por sinal muito bem colocado na referida matéria.

Haja vista os prefeitos estarem investidos num cargo público, teoricamente não deveria haver a necessidade de fiscais da lei, porque eles - os prefeitos - deveriam estar cônscios da responsabilidade que têm.

Historicamente falando, os sindicatos têm tido uma responsabilidade de destaque no sentido de chamarem à responsabilidade quem, por dever, deveriam ser responsáveis. E não podem parar. Historicamente falando, está mais do que provado que os prefeitos não estão nos assentos do gabinete pelo fato de cumprirem um dever público, democrático, social; antes, para encherem as contas de laranjas, estes tão culpados quanto aqueles. Resulta, disto, a extrema necessidade de que forças externas atuem junto aos prefeitos e governadores dissimulados, porque, se esperarmos por eles - como bem demonstra o dia a dia - os servidores comerão o "pão que o diabo amassou." Que vergonha, não?!

Por outro lado, não se pode esquecer - e a história está aí para comprovar - que existem sindicatos pelegos, onde dirigentes sindicais recebem uma "pontinha" para se calarem. Os tais são piores do que os prefeitos corruptos.

O SEGUNDO PONTO é com relação ao princípio da publicidade, tão bem exposto na matéria.

Não se admite, em pleno século 21, que as prefeituras não tenham diários oficiais online. Não se admite. Tantos recursos são gastos à toa, muitos deles para se expor veículos comprados, muito deles promovendo espetáculos desnecessários, a pretextos toscos. Deverá haver uma campanha nacional em prol disto.

O TERCEIRO E ÚLTIMO PONTO é com relação à participação do Ministério Público e do Judiciário. Os dois - onde residem o último fôlego de esperança daqueles que agonizam aos pés de prefeitos e governadores desonestos - têm, por obrigação, o supremo dever de aplicar a lei de forma justa, o que inclui aí o princípio da celeridade processual, hoje uma garantia constitucional.

Há de se ter - urgentemente - uma revolução no papel desses dois órgãos. As leis que tratam de crimes cometidos por políticos desonestos deveriam garantir a rapidez necessária para punir exemplarmente aqueles que metem a mão no que é dos outros (o pior é que muitos o fazem de forma clara, como que dizendo: "Não tenho medo da Justiça e nem de justiça." Esssa cultura tem que acabar.

BRAULIO WANDERLEY disse...

Parabéns pela análise transformada em artigo. Volou tomar a liberdade de postar em nosso blog, destinando os devidos créditos.

Um forte abraço. Venceremos!

Bráulio Wanderley
www.historiavermelha.blogspot.com

BRAULIO WANDERLEY disse...

Parabéns pela análise transformada em artigo.

Um forte abraço. Venceremos!

Bráulio Wanderley
www.historiavermelha.blogspot.com

Gilmar França disse...

Parabéns Valdecy, apesar de a luta sindical ser uma criança ainda, infelizmente existem muitos lideres sindicais corruptos por esse Brasil a fora
O trabalho do Fetamce merece destaque pelas lutas e direitos conquistados para a categoria dos servidores públicos do Ceará.
Parabéns para você em particular!

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

"BOA NOITE AMIGO QUERIDOOO!!!MUITO OBRIGADA PELAS SUAS INFORMAÇÕES EM RELAÇÃO A UNIÃO ESTÁVEL...VALEU MESMO...ME DEIXOU MAIS TRANQUILA...DAREI ENTRADA NO PRÓXIMO DIA 06 DE JULHO...SE DEUS QUISER DARÁ TUDO CERTO...BEIJOS MEUS!!"

Luana Coelho disse...

Oi!
Vi agora a pouco o comentário que deixaste em meu blog faz alguns meses, vi pois importei as postagens do blog antigo para o novo, agradeço por teu comentário em meu blog. E digo-lhe que achei muito interessante a temática do teu, realmente seria muito bom se os direitos fossem respeitados, afinal esses tipos de movimento são direitos de todos os grupos.

"Política sem medo" disse...

Ola Valdecy foi uma grata satisfacao descobrir o seu blog gracas a sua visita ao meu.
Virei visita-lo sempre que possivel. Obrigada por acompanhar o Politica... Um abraco forte. Tereza

Related Posts with Thumbnails