terça-feira, 24 de agosto de 2010

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO MATERIAL E IMATERIAL – O USO DA ARTE PARA CRIAR CONSCIÊNCIA DE PRESERVAÇÃO – EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SENADOR POMPEU – PARADIGMA - DEVIDO A PARTICIPAÇÃO POPULAR - PARA TODO BRASIL



A partir de edital da SECULT, Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, II EDITAL DE APOIO À PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE NATUREZA MATERIAL,  O Fórum Popular Pela Preservação do Patrimônio Cultural e Ambiental de Senador Pompeu,  juntamente com a Associação Comunitária do Sítio Barragem, sendo o Fórum entidade de caráter popular formada por diversas ONGs, pessoas físicas e Igreja Católica, representante da Secretaria de Cultura do Município, promoveu-se um mês de atividades no Município de Senador Pompeu, Estado do Ceará. Exemplo que pode ser seguido por qualquer Município brasileiro que queira preservar o seu patrimônio histórico material (prédios, documentos, etc) e imaterial (valores, tradições, crenças, etc). O tema de um mês de atividades foi: PROJETO CASARÕES EM FOCO – EDUCAÇÃO PATRIMONIAL PELA ARTE.


Importante destacar que os casarões da Barragem de Senador Pompeu é um sítio de Valor Histórico, patrimônio material testemunha da Seca de 32, onde funcionou um Campo de concentração. ISSO MESMO UM CAMPO DE CONCENTRAÇÃO E BEM ANTES DOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL. Era esse o nome: CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DA BARRAGEM DO PATU. POPULARMENTE CHAMADO DE CONCENTRAÇÃO DO PATU. Constituído por pessoas de várias partes do Estado do Ceará e do Nordeste brasileiro.

Caminhada anual da Seca em Homenagem aos mortos do Campo de Concentração
Foto: Pe João Paulo
Milhares de pessoas foram aprisionadas, sem comida, sem assistência médicas, dizimadas por  uma  epidemia de cólera. Enterradas  em valas coletivas, que hoje é um cemitério considerado campo santo, chamado de Cemitério das Almas da Barragem, que todos acreditam obrarem milagres. De onde advém rico patrimônio imaterial, todo alicerçado na fé e na cultura de religiosidade do povo nordestino.

Integraram-se ao projeto de educar para preservação do patrimônio material e imaterial, através da arte: Associação Comunitária do Sítio Barragem, que apresenta o projeto, Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro, Igreja Católica, Instituto Humaitá de Cidadania, Federação das Associações Comunitárias de Senador Pompeu (FAMSEP) e Instituto Casarão de Cultura e Cidadania, o artista e advogado Valdecy Alves, o militante cultural e diretor de teatro Fram Paulo e o Pároco local Padre Carlos Roberto, conta ainda com o apoio da Associação Comunitária de Engenheiro José Lopes, entre outros.
Cemitério das Almas da Barragem e Serra do Patu - Foto: Pe João Paulo
A arte realmente foi utilizada para formação de uma consciência cidadã, seja pelo direito de participar, pelo dever de participar, de integrar-se. Foram utilizadas as mais variadas linguagens e manifestações artísticas, artistas, produtores e público alvo: A PRÓPRIA COMUNIDADE.  O acervo produzido serviu, serve e servirá não apenas para o Município de Senador Pompeu, mas para qualquer município do Brasil e do mundo, que tenha preocupação em desenvolver uma consciência de cada cidadão e cidadã da importância de preservação do patrimônio. 

MERECENDO DESTAQUE A PARTICIPAÇÃO DAS PESSOAS E DA SOCIEDADE CIVIL Fazendo o Poder Público, sobretudo através da Secretaria de Cultura do Estado do ceará, o papel de financiador do projeto. Linguagens utilizadas:

Vídeo (produzidos documentários),  Palestras, Debates, Fotografia (produzidas exposições), Teatro (escrita, dirigida, montada e circulou peça teatral: Patrimônio Histórico Meu – Meu Eu!), Literatura de Cordel (a peça foi impressa em 7000 cordéis distribuídos gratuitamente), Concurso de Redação ( com R$ 1.000,00 em prêmio), formação para uso de mídia em rádio e internet, design, Audiência Pública com a presença da sociedade, Poder Legislativo, Poder Executivo, Poder Judiciário, Ministério Público, sociedade civil organizada em associações, com fechamento para o dia 28/08/2010, um sábado, com o lançamento de obra literária de Aristóteles Oliveira (OBRA POÉTICA: Pomos de Eva) com exposição de todo material produzido, com experiência de tudo  e de todos, ao longo do mês de atividades.
Mais fotos  e vídeos sobre os casarões do  Campo de Concentração de Senador Pompeu podem ser vistas nos seguintes links:


FOTOS
VÍDEOS


Abaixo texto da peça montada pela Cia Pirilume, texto de Valdecy Alves, Direção de Fram Paulo, Atores: Juscelino, Elthanin, Eric, Gerlânio  e Fram Paulo. Trabalho totalmente voltado para educação  que qualquer grupo pode montar na sua comunidade ou entrando em contato com o grupo através do blog do Instituto Casarão ou pelo fone: 0xx 88  9916 5994. O texto abaixo todo escrito em literatura de cordel, quem quer que o monte ou o reproduza não se esqueça de colocar os créditos de autoria.
Cia Pirilume - Foto: Samara Karla
ABAIXO O TEXTO, que só requer 04 personagens:
PATRICINHA – PROFESSOR – POLÍTICO - CESINHA
PATRICINHA (Minissaia – blusa decotada – salto alto – vulgar  - vazia – maquiada, sensual)
Desse jeito vou perder
O meu lindo namorado
O negócio dele é viver
Pelo antigo preservado
PROFESSOR (Entrando com pandeiro na mão)
Minha aluna tenha calma
Sou mestre dele também
Ele carrega na alma
Grande visão e bem
CESINHA (Entrando  também com pandeiro na mão)
Sou um pobre coitado
Sem cultura e analfabeto
Mas respeito o passado
Pois sem avô não há neto
PROFESSOR
Muito bem, grande Cesinha
O hoje é  chão do passado
Futuro seria nadinha
Se em nada alicerçado
PATRICINHA
Que conversar mais besta
Aqueles dois tão travando
Esqueceram que hoje é sexta
Já deveriam tá namorando
Que sabe esse Ccsinha
De namoro ou patrimônio
Meter-se em conversa minha
Que sonha com matrimônio
Tou perdendo o meu amor
Que me trocou pela história
Virou agora preservador
E defensor da memória
Me trocou por essa luta
De preservar coisa antiga
Casarões, fotos... insulta
Me trata como inimiga!
PROFESSOR
Tenha calma, minha aluna
A coisa não é assim
Nas ruas, praça e tribuna
Pode acreditar em mim
É toda a  população
Menina, homem, mulher
Buscando a preservação
Eis a verdade o que é
Os antigos casarões
Não podem ser destruídos
São todas as conclusões
Evitar ser demolidos!
PATRICINHA
Credo em cruz, professor
Que tenho a ver com isso
Quero viver meu amor
Quero anel de compromisso
Patrimônio preservado
É dever da prefeitura
O que quer meu namorado
Nessa louca aventura?
Perdeu de vez o juízo
Voltou-se para o passado
Me perder é prejuízo
Deveria ta  ao meu lado!
CESINHA
Pra que tanta confusão
Se pode ficar com os dois
Sabia que arroz e feijão
Pode virar baião de dois?
PATRICINHA
Ficar com dois namorados?
Num é que tá com razão
Se bem que são abusados
Oh, homens sem coração!
CESINHA
Deixa de conversa, louca!
Quem falou em ter dois machos?
Além de burra, inda é mouca
Por mil e seiscentos diachos!
PROFESSOR
Por favor, acalmem-se os dois
E pra que tanto alvoroço?
Escutem bem e depois
Calma moça, calma moço!
Cada um tem sua razão
Em cada momento e tempo
Há pensar, há coração
Evitem o contratempo...
PATRICINHA
Não entendi, professor
Ele ou eu, um só ta  certo
Não se despreza o amor
Quem ama deve ta perto!
CESINHA
Vixe, agora virou poeta
Passando a compor seu verso
Fala besteira completa
É a dona do universo!
PROFESSOR
Escutem-me atentamente
Ouçam o meu argumento
Verão perfeitamente
O que direi no momento
Queixa-se a bela garota
Pra preservar seu amor
Beijar,  amar, gota a gota
Dar-se, abraçar com calor!
CESINHA
Que professor educado
Ela num pode é ver  home
Deseja aquele tarado
Com cara de lobisome!
PROFESSOR
Namorar,  coisa presente
Já o passado é história
Junte-se  a ele que sente
Respeito pela memória!
PATRICINHA
Me juntar com ele quero
Isso é todo o meu sonhar
Por isso me desespero
Nesse sofrer e penar!
PROFESSOR
Não falo dessa junção
De corpos a namorar
Mas do somar da adição
De ideais, de lutar!
Precisa de sua ajuda
E do seu acompanhar
Só assim a coisa muda
Sem o passado negar
Já pensou que grande avanço
Juntar  sentir com o ideal?
Vou repetir não me canso
Será sensacional!
CESINHA
Num é que ta mais quieta
E até mais conformada
Quem sabe muda de meta
E deixa de ser tarada!
PATRICINHA
Olha o respeito, Cesinha!
Isso é muito bom, eu gosto
Mas professor eu aposto
Eu não entendi nadinha!
PROFESSOR
Nós temos dois ideais
O seu: preservar o amor!
Ele tem você e quer mais
Da memória é defensor!
PATRICINHA
Que tenho a ver com memória?
Cuidar do que já morreu?
Que tenho a ver com história?
Isso é coisa de museu!
O presente quero viver
Construir o meu futuro
Passado serve pra quê
É lixo lá no monturo!
CESINHA
Agora falou besteira!
Antes devia ficar muda
Para de falar asneira
Deus do céu nos acuda!
PATRICINHA
Você não fale comigo!
Num dei essa liberdade
CESINHA
Não sou seu inimigo
Gosto da minha cidade!
PROFESSOR
Preservar os casarões
É manter viva a cultura
Sem nãos e sem senões
Com prazer e com bravura
A ponte ferroviária
Até a própria igreja
É mente deficitária
Quem preservar não deseja
Há o patrimônio histórico
No pensar, imaterial
Como o costume folclórico
E também o material
Todo e qualquer documento
Peça índia, fotografia
Livro, moeda, monumento
Carta em velha grafia
Contêm nossa identidade
Base de toda memória
Alicerces da cidade
Resquícios de nossa história
PREFEITO ( falante e demagogo)
É dever do governante
O passado preservar
Investir seguir avante
Não o passado enterrar
Preservar o patrimônio
Seja histórico ou artístico
Tombar o miúdo e o medonho
o objeto religioso ou místico
Promover divulgação
Criar museu, livro imprimir
Através da educação
Manter, divulgar aqui!
Assegurar, proteger
Até desapropriar
O nosso, o meu, de você
Que a identidade levar
Nos antigos casarões
Da barragem do Patu
Campos de concentrações
Debaixo do céu azul
Flagelados ali presos
Do Nordeste do Brasil
Famintos, magrelos, tesos
Como nunca se viu
E a história do Brasil
Ali tá  documentada
Por isso que a mais de mil
Memória a ser preservada!
CESINHA
Falou bonito, prefeito
Mas também só tem falado
Eu não estou satisfeito
Tudo vejo  abandonado!
PREFEITO
Calma, amigo Cesinha
Já aprovei um projeto
Uma grande idéia minha
Pra todo e qualquer objeto
Recuperar o destruído
Assegurar as visitas
Falo firme, destemido
E com apoio dos artistas
Muitos prédios vou tombar
Defender, manter inteiro
Tudo vou inventariar
Aplicar bem o dinheiro
Certeza, não romantismo
Quero morrer que me prenda
Se não promover turismo
Gerar empregar da renda
PATRICINHA
Tudo bem, senhor prefeito!
Mas o que meu namorado
Lindo, bonito perfeito
Tem que ficar ao seu lado!
PREFEITO (abraçando a patricinha sensualmente)
Amor, cada cidadão
Criança, adulto, idoso
Pai, esposa, filho, irmão
Cada qual mais orgulhoso
Deve abraçar essa causa
Depois toda sociedade
Sem fôlego e sem pausa
Bem pra todos e a cidade!
Necessário  professores
Todas associações
Sindicatos, instrutores
Praticarem suas ações
Enfim, todos em conjunto
Agindo num só devir
Ás vezes sozinho ou junto
Mais importante é agir
Ta nas leis do município
Nas normas estaduais
E também como princípios
Sábios, constitucionais
CESINHA
Prefeito pra falar bem
Eu nunca vi nada igual
Do falar  ao agir tem
Distância bem abismal
PROFESSOR
Prefeito boas notícias
Agora nos proferiu
Agiremos tal milícias
E como nunca se viu
Preservando o material
Patrimônio do povo
A memória imaterial
Para conviver com o novo
Cada geração tijolo
Na parede do passado
Nunca passará de um tolo
E de um ser deslocado
Aquele que não entender
Que o passado é alicerce
Que o presente vem a ser
O futuro que ali cresce
Mas, prefeito, diga mesmo
Quando começam ações
Para que palavras a esmos
Não passem de intenções
PREFEITO
Ah! Hum! Caro professor
Ainda é som um projeto
Mas será garantidor
De um preservar completo
PROFESSOR
Bem, mesmo não aprovado
Ainda mera intenção
O projeto comentado
Nada a impedir a ação
Pode ao menos, governante
Mobilizar sociedade
Começar por educar
Por envolver  a cidade
Deve-se algo fazer
Com amais extrema urgência
Esperar só pelo estado
Exige grande paciência
Não pode é o destruir
Sair grande vencedor
Povo, município agir
Sempre agir com destemor!
De todos é um dever
Patrimônio preservar
Não pode é acontecer
Esperar, falar... falar!
PATRICINHA
Eu agora que entendi
Oh, meu professor amado
Com meu amor vou agir
Agora de lado a lado
Viveremos a paixão
De amar-nos e amar o nosso
Entregarmo-nos e com ação
Manter, defender, reforço!
CESINHA
Bem diziam os antigos
Que não há noite sem dia
Tavam certos, meus amigos
Eita  que imensa alegria
A burrice tem seu fim
Não há o que não se cure
Pode acreditar em mim
Que o mal pra sempre num dure!
OS OUTROS QUATRO PERSONAGENS NUMA SÓ VOZ
Quem em sua casa não tem
As fotos dos seus avós
Objetos da infância, um bem
Que lembre um pouco e nós?
PATRICINHA
Que não tem velho brinquedo
Antiga foto da escola
Não carrega antigo medo
Lembra-se da sua primeira bola?
OS OUTROS TRÊS PERSONAGENS NUMA SÓ VOZ
A história é um espelho
O patrimônio sua prova
É nosso dever mantê-lo
Passado não vai pra cova!
CESINHA
Hum! Agora eu entendi
Nossa história tem imagem
O patrimônio daqui
Sei, não dizer bobagem!
OS OUTROS TRÊS PERSONAGENS NUMA SÓ VOZ
Isso você entendeu
A  imagem coletiva
Identidade do meu
Povo memória viva!
POLÍTICO
O povo com o governante
Construindo o que é novo
Dando passada adiante
Passado a base do povo
Existir é um uma escada
Um após outro degrau
Só assim há caminhada
No tempo e sua nau
OS QUATRO PERSONAGENS NUMA SÓ VOZ
Meu patrimônio histórico
Histórico também teu
Imaterial o memórico
Material o que se ergueu
Tudo sendo preservado
Do futuro o trampolim
Passado o hoje o futuro
Lá fora e dentro de mim
Meu eu na  raiz da memória
Patrimônio espelho meu
Minha imagem nossa história
Que é meu eu e o eu teu!
Fortaleza (CE) – Dezembro de 2009
De Valdecy Alves
F   I   M
A previsão jurídica para preservação do patrimônio histórico material e imaterial contida na Constituição Federal, para todo o Brasil; Na Constituição Estadual, para cada Estado-membro e na Lei Orgânica de cada Município. No caso de Senador Pompeu, Estado do Ceará, a previsão jurídica pode assim ser hierarquizada:
CONSTITUIÇÃO FEDERAL
Art. 216. Constituem  patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem:
IV - as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais;
V - os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
§ 1º - O Poder Público, com a colaboração da comunidade, promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação, e de outras formas de acautelamento e preservação.
CONSTITUIÇÃO DO CEARÁ
*Art. 237. Compete aos Municípios, mediante assessoria da Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto e do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, promover o levantamento, tombamento e preservação do seu patrimônio histórico e cultural.
*Ver Lei n° 13.297, de 7 de março de 2003 – D. O. de 7.3.2003.
LEI ORGÂNICA MUNICIPAL DE SENADOR POMPEU
Art. 69 - O Município assegurará a todos o pleno exercício do direito à cultura e acesso às fontes culturais, devendo para a consecução desse fim criar um fundo especial para a cultura e desenvolvimento do esporte a ser administrado pela Secretaria de Educação e Cultura do Município.
§ 2° - O Município criará o Museu Histórico devendo, para este fim, destinar no orçamento, verbas para sua conservação e funcionamento.
§ 3° - O Município de Senador Pompeu, no prazo de 180 dias, da promulgação da Lei Orgânica, criará o Arquivo Público nos moldes do sistema do arquivo estadual.
Art. 73 - No prazo de 180 dias da promulgação da Lei Orgânica, o Município deverá promover o tombamento de seus bens e patrimônio cultural e histórico.

17 comentários:

Paulo Sempre disse...

Obrigado pela visita ao meu blog.
Apesar do Mundo poder ser um "mar de rosas" se a inclinação de todos os homens fosse para bem, vivemos momentos de grande conflito.
Quando tudo parecia seguir o bom caminho constata-se que o vírus totalitário não desapareceu. Apenas incubou. E, qual gene recessivo, reapareceu à superfície, dotado de especiais mecanismos de defesa.
Sob o manto diáfano da democracia, torna-se mais difícil de combater.

Resta a esperança....

Abraço

Paulo
PORTUGAL

aluisio martins disse...

Parabéns companheiro, com arte, fé, educação e politica sérias é possivel dar grandes avanços na história do ser humano, além de humanindade e tb.
abs

Corpo meu, minha morada! disse...

Toda e qualquer iniciativa de promoção e preservação do patrimônio histório/cultural é louvável. Muito bacana seu blog.

Abraço,

Laís
www.corpomeuminhamorada.blogspot.com

Júlio César disse...

"Concentração de Patu" imagino que era parecido com uma quarentena para a epidemia, mas provávelmente não haviam recursos na época a situação deve ter saído fora de controle...gostei também do enredo da peça teatral. AT+ Valdecy

Vera Dias disse...

Obrigada Valdecy por me apresentar esse trabalho, uma verdadeira aula de valorização do patrimônio com todas as oficinas e pensamento da Educação Patrimonial.
Não tenha duvidas que irei divulgar esse trabalho aqui no Rio de Janeiro, que é um belo exemplo de preservação e respeito aos valores históricos do povo brasileiro.Parabéns por divulgar e a todos os que participaram do projeto.
Estou muito feliz que ter tido a oportunidade de conhecer!!

meioambienteabertoleiseabusos.blogspot.com disse...

Boa noite meu caro Valdecy Alves! Com satisfação vou divulgar tua matéria, eu já conhecia a “historia”, o ocorrido em Senador Pompeu, na chamada campo de concentração de Patu. Gostei muito do Blog e quero te agradecer pela visita, abraços
Arturo.

Oxto disse...

Arte. O povo precisa disso e mais. Porque os dias estão se passando e frivolidades, talvez futilidades, como caviar, carro da moda, sei lá mais o quê, anda importando mais que o humano e seu rastro no mundo. É isso manda bem, ao trazer para nós coisa tão valoroza.

Rosane Marega disse...

Oie Valdecy, obrigada por suas palavras de carinho em meu cantinho romântico e saiba que adorei tudo aqui.
Parabéns!
Beijosssssssssss

Daniel K. disse...

Olá Valdecy Alves. Muito obrigado por ter visitado o meu blog.
Parabéns pelo que está acontecendo em Senador Pompeu, pois o senhor é parte importante nesse processo. É motivo de alegria saber que tem tanta gente envolvida, da sociedade civil, na preservação desse inestimável patrimônio cultural. Da última vez que fui a Senador Pompeu visitei os casarões. Sempre que posso, vou até o local. Minhas raízes passam por esta história. Sinto-me orgulhoso disso e agradeço seu esforço e determinação na preservação da memória do local. Parabéns a todos que participam do projeto.

Cadu disse...

Valdecy, muito interessante a iniciativa, principalmente pela participação popular. Sem a comunidade não é possível a preservação e conservação de nossos sítios históricos e sem história um povo caminha para o desaparecimento.
Parabéns pelo Blog.
Abraços,
Cadu Valadares.

Serge Cornillet disse...

El patrimonio es arte e historia hay que conservarlo!

Mara disse...

Valdecy, meus parabéns a vc e a todos que estão envolvidos nesse projeto de preservação da nossa história, é com muito orgulho que faço parte desse número de pessoas que acredita que boas ações podem mudar uma cidade, um Estado, uma nação e até mesmo o mundo. Temos muitas limitações que estão sendo superadas dia a dia pela força de vontade da sociedade civil, mas mesmo diante de tantas limitações estamos fazendo mais pelo patrimônio histórico do que o próprio Poder Público, que tem o dever legal de preservar nossa história. O Poder Público neste sentido sempre foi muito omisso, sempre fazendo menos do que devia, o que é lamentável.
Estou muito feliz com os resultados do Fórum Popular Pela Preservação do Patrimônio Cultural e Ambiental de Senador Pompeu , uma luta de muitos anos que está dando frutos apesar de todo o descaso do governo tanto municipal como estadual. Mas enquanto existirem pessoas que se preocupem com a nossa história, com a nossa cidade, com o nosso patrimônio cultural, a memória estará viva... o exemplo permanecerá.

Robério Fernandes disse...

Valdecy, é relevante seu esforço em preservar o patrimônio histórico de Senador Pompeu CE). Sua presença nos meios de comunicação, inclusive no Fantástico, e suas paletras em Senador Pompeu só reforçam esta verdade. Parabéns. Avante!

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezado confrade Valdecy Alves!
Graças a indicação do meu amigo, seu conterrâneo, o valoroso cidadão Clodomir Santos, que administra o Sepulcrário da Vila Euclides, localizado na cidade de São Bernardo do Campo-SP, onde jazem os despojos mortais dos meus ascendentes, tive a prerrogativa de conhecer seu palpitante e imperdível espaço cibernético!!!!... Tenho grande apreço por cidadãos, como você, que lutam incansavelmente para preservar nossa combalida memória, bem como fazem a diferença no nosso amado Reino digo Pátria, que ainda tem palmeiras e sabiás! Parabéns!... Nem preciso dizer que tornei-me passageiro cativo do seu imperdível vagão do Expresso Oriente!
Caloroso abraço! Saudações memoralistas e democráticas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezado confrade Valdecy Alves!
Graças a indicação do meu amigo, seu conterrâneo, o valoroso cidadão
Clodomir Santos, que administra o Sepulcrário da Vila Euclides,
localizado na cidade de São Bernardo do Campo-SP, onde jazem os
despojos mortais dos meus ascendentes, tive a prerrogativa de conhecer
seu palpitante e imperdível espaço cibernético!!!!... Tenho grande
apreço por cidadãos, como você, que lutam incansavelmente para
preservar nossa combalida memória, bem como fazem a diferença no nosso
amado Reino digo Pátria, que ainda tem palmeiras e sabiás! Parabéns!...
Nem preciso dizer que tornei-me passageiro cativo do seu imperdível
vagão do Expresso Oriente!
Caloroso abraço! Saudações memoralistas e democráticas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

Dalinha Catunda disse...

Olá Valdecy,
Parabéns por levantar e seguir em frente com esse movimento de peservação de tudo que constitui a história de uma cidade.
Gostei muito da peça escrita em cordele certamente me servirá como exemplo.
Um abraço,
Dalinha

Poetisa Luzanete Freitas - Quixelô, CE disse...

Parabéns, Valdecy Alves.
Achei super legal
A Preservação do Patrimônio
Histórico Material e Imaterial
A forma de conscientização
Tem importância fundamental
O Município de Senador Pompeu
Mostrou uma idéia genial
A peça montada em poesia
Achei muito especial.

Related Posts with Thumbnails