terça-feira, 30 de abril de 2013

DIA DO TRABALHO – MAIO DE 2013 – PARABÉNS A TODOS OS TRABALHADORES BRASILEIROS - MUITO SE CONQUISTOU DESDE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – O NEOLIBERALISMO E A CORRUPÇÃO SÃO AMEAÇAS AOS DIREITOS SOCIAIS – HÁ O QUE COMEMORAR MAS A NECESSIDADE DE LUTA PARA TODOS OS TRABALHADORES – DO SETOR PRIVADO OU DO SETOR PÚBLICO – CONTINUA IMPERIOSA

Servidores Públicos Municipais do Ceará - Nas ruas de Fortaleza em defesa do Trabalho Decente
PARTE HISTÓRICA

- O DIA DO TRABALHO FOI CRIADO NO BRASIL EM 1925;

- É DATA UNIVERSAL ADOTADA EM HOMENAGEM À GRANDE GREVE DE CHICAGO, EM QUE AS LIDERANÇAS DOS TRABALHADORES ACABARAM CONDENADAS À MORTE POR ENFORCAMENTO. REIVINDICAVAM APENAS JUSTIÇA SOCIAL;

- EM 01 DE MAIO DE 1943 FOI CRIADA  A CLT, através do Decreto-lei nº 5452. Quando se unificou toda legislação trabalhista do Brasil, que hoje sofre ataques para flexibilização, que é a perda de direitos dos trabalhadores;

-  O SALÁRIO MÍNIMO NO BRASIL FOI CRIADO EM 01 DE MAIO DE 1940,  ATRAVÉS DO DECRETO-LEI Nº 2.162, APÓS PESQUISADORES CONCLUÍREM A NECESSIDADE DE UM SALÁRIO MÍNIMO, JÁ DEFENDIDO NO MANIFESTO COMUNISTA, DE KARL MARX E ENGELS, PARA SUSTENTAR 02 ADULTOS E 02 CRIANÇAS. PARA COBRIR AS SEGUINTES DESPESAS:

a)      55% para alimentação, 20% para habitação, 8% para vestuário, 10% para higiene e 7% para transporte. Segundo o Dieese, para sustentar uma família, conforme a atual Constituição, o salário mínimo deveria ser 04 vezes o valor do mínimo em 2013, cerca de R$ 2.700,00;

b)     A Constituição Federal de 1988, e em seu artigo 7º, inciso IV, embora não estabeleça percentuais de gastos de forma específica, transformou o salário mínimo em direito humano fundamental, também estendido aos servidores públicos, sumulado pelo STF, eis despesas que devem ser cobertas pelo salário mínimo. Artigo 7º, inciso IV, da CF: IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;

c)      Mas há empregadores e inúmeros municípios que pagam aos seus trabalhadores salário inferior ao salário mínimo, o que viola os direitos humanos.

VEJA DEPOIMENTO QUE GRAVEI NA PRAÇA DA GREVE - NA FRANÇA - DANDO PARABÉNS AOS TRABALHADORES BRASILEIROS E DO MUNDO PELO PRIMEIRO DE MAIO DE 2013:


PONTOS RELEVANTES
QUE MERECEM DESTAQUES

Percebe-se que o dia 01 de maio sempre foi escolhido para criação de direito de trabalhadores, que geralmente protestam, o que demonstra o quanto foi acertada a criação de tal data. Apesar da CLT ser antiga, sofre ataques, pois empresários alegam, que ela garante muitos direitos aos trabalhadores. Grande parte deles hoje com status de direitos humanos universais e tornados fundamentais pela Constituição Brasileira.

Nesse sentido, o Projeto de Lei n/º 4330 é um retrocesso, em nome de um neoliberalismo desnecessário ao Brasil, pois precariza a situação social dos trabalhadores, combatido por todas as centrais sindicais, o que pode ser mais aprofundado no site da CONFETAM: http://confetam.org.br/noticias/texto.php?Id=4559

NO SETOR PÚBLICO – DIREITOS SOCIAIS E PREVIDÊNCIA: sobretudo o servidor público municipal tem sofrido ataques com diminuição dos seus direitos sociais, com a não implementação, sendo o caso mais escandaloso o não cumprimento da lei do piso magistério, pois adotaram um piso pirata ilegal e a maioria dos entes, o que inclui também estados da Federação são violadores. Para se inteirar melhor importante ler carta de repúdio da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal – FETAMCE: http://www.fetamce.org.br/noticias_detalhes.php?cod_noticia=1741

Há ataques ao instituto do concurso público, não elaboração de planos de carreira por entes da Federação, redução salarial, piora de planos de carreira onde existem. Em se tratando de direitos previdenciários, tornou-se uma verdadeira cultura a apropriação indébita, tanto em se tratando do regime geral de previdência (RGPS), gerido pelo INSS, quanto o regime próprio de previdência, geridos pelos estados e municípios da Federação. Os chamados regimes próprios de previdência (RPPS) em sua quase totalidade deficitários.O que tem causado enormes prejuízos na efetivação de direitos previdenciários dos trabalhadores no Serviço Público, o que vale para maioria dos Municípios, incluindo as capitais, Estados da Federação e Distrito Federal. Tentam remediar o problema criando um futuro problema, a previdência complementar. Vez que o  problema está na cultura de gestão, não no regime de previdência adotado. SENDO O PIOR CASO OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAIS.

FERRAMENTAS E GARANTIAS DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES: Cada vez mais o Ministério Público do Trabalho resolve pendências trabalhistas via audiências de conciliação extrajudiciais, agindo para prevenir acidentes de trabalho, combatendo o trabalho escravo e o trabalho infantil. O mesmo se diga do Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, que também têm resolvido pendências trabalhistas de forma administrativa e têm combatido a corrupção, que devora dinheiro público, sobretudo da educação, da saúde e da previdência dos trabalhadores. O Poder Judiciário em todas as áreas tem deixado a desejar. Sobretudo em se tratando do direito dos servidores público da União, dos Estados e dos Municípios. Lento, caro, inacessível, ineficaz e muitas vezes incapaz de zelar pela obediência às suas próprias decisões.

DIREITO DE GREVE: De forma genérica tem sido atacado pelos 03 poderes e empregadores. Pelo Poder Legislativo, sendo o mais escandaloso exemplo o Congresso Nacional, que por omissão, até os dias atuais, não disciplinou o direito de greve; pelo Poder Executivo Federal, Estadual e Municipal, com retaliações que variam desde o desconto de salários dos grevistas, ações pedindo ilegalidade de greve, violações à liberdade sindical e até ajuizamento de ações requerendo ilegalidade de greve, com pedido de multas extorsivas contra sindicatos e trabalhadores; direito também atacado pelo Poder Judiciário, que através das fundamentações mais absurdas tem julgado a maioria das greves como ilegais, embora o direito de greve seja garantido pela maior das leis, como princípio, a Constituição Federal.

VEJA PEQUENO DOCUMENTÁRIO SOBRE A ORIGEM DA PALAVRA GREVE - GRAVADO NA HISTÓRICA PRAÇA DA GREVE NA FRANÇA EM 2010:



CONCLUSÃO

PIOR JÁ TEVE, MAS PODERIA ESTÁ MELHOR QUE O QUE ESTÁ.  Há o que comemorar por parte dos trabalhadores, seja do setor privado, seja do setor público, todavia necessária muita luta, para que o patrimônio social dos trabalhadores do Brasil seja mantido, implementado integralmente a ampliado, para que o princípio da igualdade, sobretudo na divisão das riquezas produzidas, garanta o mínimo existencial para todos, a dignidade da pessoa humana e os objetivos da República Federativa do Brasil contido no artigo 3º da Lei Maior.  

NECESSÁRIO CONTINUAR A LUTA, AMPLIANDO-A.  ORGANIZAR CADA VEZ MAIS OS SINDICATOS, FORTALECENDO A UNIÃO DE TODOS OS TRABALHADORES DO BRASIL. COMO NUNCA, A LUTA CONTINUA E É NECESSÁRIO QUE CONTINUE! POIS A DIALÉTICA DA HISTÓRIA ASSIM IMPÕE.  PARABÉNS A TODOS OS TRABALHADORES QUE DEVEM SE MANTER ATENTOS NO CAMPO DE BATALHA DO MUNDO DOS DIREITOS, PARA QUE NÃO SEJAM PREJUDICADOS, NEM PAGUEM COM SACRIFÍCIO DOS SEUS DIREITOS A CONTA DOS PREJUÍZOS CAUSADOS PELAS CRISES, COMO OCORRE  NOS DIAS ATUAIS NA EUROPA.  A LUTA, ENTÃO, CONTINUA E A BATALHA EXIGE CADA  VEZ MAIS PARTICIPAÇÃO, VIGOR E DISPOSIÇÃO PARA A VITÓRIA SONHADA, POIS JUSTIÇA NUNCA É DEMAIS, AO CONTRÁRIA DA INJUSTIÇA QUE MESMO EM PEQUENA ESCALA É INACEITÁVEL E SEMPRE DEMAIS! 




Um comentário:

Anônimo disse...

POIS É,JUSTIÇA NUNCA É DEMAIS, AO CONTRÁRIA DA INJUSTIÇA QUE MESMO EM PEQUENA ESCALA É INACEITÁVEL E SEMPRE DEMAIS!
MAIS ACHO QUE COM ESTE SENHOR FICA DIFFICIL DE NEGOCIAR.

Related Posts with Thumbnails