segunda-feira, 20 de maio de 2013

SERVIDORES DE CAUCAIA FAZEM ACORDO PARCIAL COM O MUNICÍPIO - A PREFEITURA CEDEU EM ALGUNS PONTOS - AVANÇOU NA CONCESSÃO DE ALGUNS DIREITOS - A GREVE ESTÁ APENAS SUSPENSA - A MOBILIZAÇÃO E A LUTA CONTINUAM!

A maioria das centenas de servidores aceitaram a proposta parcial de acordo
porque houve avanços nas propostas do Município  e a negociação continuará de forma permanente
(Fotos Paulo Holanda - Valdecy Alves e Maria dos Santos - Quem copiar citar a fonte)
Em assembleia em frente à prefeitura Municipal de Caucaia, na tarde de 20/05/2013, centenas de servidores aguardaram a negociação entre o sindicato dos Servidores Públicos Municipais – SINDSEP CAUCAIA - e a Prefeitura. Negociação que perdurou por cerca de 04 horas de intenso debate e argumentação.  A CATEGORIA PERMANECEU FIRME! FORTE! COESA! DEBAIXO DO  SOL. EIS OS PRINCIPAIS PONTOS DO ACORDO PARCIAL FECHADO NO MOMENTO, CONFORME PROPOSTA DO MUNICÍPIO:

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de implementar o plano de carreira para todos servidores com formação em nível fundamental e com nível médio no mês de dezembro/2013, a maioria ganhando salário mínimo;

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de dar início aos estudos para auxílio alimentação e transporte para os servidores que ainda não recebem as verbas indenizatórias, os que têm menor salário e não podem pagar para trabalhar;

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de imediatamente conceder mais 4% de reajuste, linear, para todos os professores do Município, diante da reivindicação do piso legal que é de R$ 1.817,30, totalizando o reajuste em 2013 já em 12%, passando a ser o seguinte o piso base dos professores de Caucaia, conforme as classes:

TABELA SALARIAL DE  CAUCAIA A PARTIR DE JUNHO DE 2013
Classes da Carreira
Piso a partir de junho
de 2013 R$
Nível Médio
1.629,89
Graduado
2.118,87
Pós-graduado
2.436,68
Mestre
3.045,80
Doutor
4.111,93

Elaborada por:
 Dr. Valdecy Alves
Rumo ao Piso Legal de R$ 1.817,30  
A MOBILIZAÇÃO E A NEGOCIAÇÃO CONTINUAM

Minoria votou pelo não à proposta do Município e pela greve geral
Tendo sua posição respeitada e respeitando a maioria absoluta
O debate foi maduro - qualificado e democrático

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de pagar um mês de licença prêmio em dinheiro, pecúnia.  50% em junho de 2013 e 50% em setembro de 2013;

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de fazer uma proposta de complementação dos 13% que faltam para completar o percentual de 33% para atividade extraclasse, visto que só implementou  até o presente apenas 20%. Proposta de implementar de forma parcelada. O QUE ESCANDALIZOU E REVOLTOU A CATEGORIA;

O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de reconhecer o direito ao abono, mas ficando de tratar da questão no final do ano. COMO CEDEU EM OUTROS PONTOS, O SINDICATO DEIXOU PARA TRATAR DESSA QUESTÃO POSTERIORMENTE;


Prefeito Washington Gois - Inicialmente a Reunião foi tensa
 O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de manter a negociação permanente com o Sindicato, para ir debatendo e negociando as demais pendências com os servidores, principalmente os professores;


O MUNICÍPIO CEDEU no sentido de não descontar os dias parados, que a reposição dos dias deve ocorrer conforme comum acordo do Sindicato com cada secretaria, sendo que o Município reconheceu e respeita o direito de luta dos servidores. NÃO HAVENDO MENOR POSSIBILIDADE DE QUALQUER RETALIAÇÃO, conforme ficou claro nas conversações na mesa de negociação.

Mesa de negociação com o SINDSEP-CAUCAIA e assessoria e o Município
Em pleno debate e negociação
 DA MESA DE NEGOCIAÇÃO QUE RESULTOU NO ACORDO PARCIAL: Inicialmente a negociação começou muito tensa, com o Município negando tudo. Prevalecendo a ideia do tudo ou nada. O SINDICATO REIVINDICAVA TUDO, O MUNICÍPIO DECLARAVA QUE NÃO CEDERIA EM NADA! Com o avanço das conversações acabou-se evoluindo para propostas, longe do reivindicado, mas que representou avanços, até porque não estava apenas em jogo a pauta dos professores. Mas reivindicação de todos os servidores municipais, de todas as secretarias. Em mesas anteriores já houve acordo quanto a direitos de Guardas Municipais, agentes de trânsito, médicos, agentes de endemias, servidores da saúde, etc. Como houve novas propostas em se tratando de direito de professores, com os créditos do FUNDEB na conta do Município sendo transformando em compra de licença prêmio em dinheiro, aumento do piso em mais 4%... PRIORIZOU-SE ASSEGURAR OS AVANÇOS E MANTER A NEGOCIAÇÃO PERMANENTE!

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação


A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

Enedina Silva - Fazendo considerações sobre a proposta e a forma do debate
 NA VERDADE, TRATOU-SE DE  UM ACORDO COLETIVO PLURAL BENEFICIANDO SERVIDORES DE VÁRIAS SUBCATEGORIAS DO QUADRO DO SERVIÇO PÚBLICO DE CAUCAIA. A categoria entendeu ser estratégico aceitar o acordo parcial, POIS MANTIDA A NEGOCIAÇÃO, SENDO QUE EM BREVE HAVERÁ NOVAS RODADAS, NAS QUAIS BUSCARÁ O QUE ESTÁ FALTANDO. Dessa feita estarão apenas professores e o Município. SERÁ MANTIDA A MOBILIZAÇÃO, ATÉ PORQUE EM AGOSTO FECHA-SE O SEGUNDO QUADRIMESTRE DO ANO, AO TEMPO QUE SE ACOMPANHARÁ O CRÉDITO DE VERBAS DO FUNDEB NAS CONTAS DO MUNICÍPIO DE CAUCAIA.


Leitura da Proposta do Município


Dr. Valdecy Alves - Avaliando o que houve na mesa de negociação
Sugerindo estratégias de análise para categoria

DO DEBATE E DA DECISÃO DA ASSEMBLEIA: O debate da categoria foi franco. Democrático. Participativo. TODAS AS OPINIÕES SENDO OUVIDAS, BEM FUNDAMENTADAS E RESPEITADAS. Conforme encaminhamento dos debatedores, no final houve duas propostas da própria categoria, que foram colocadas em votação:

1)    Rejeitar o acordo proposto pelo Município e deflagrar greve geral por tempo indeterminado.

2)      Suspender a greve (SUSPENDER! O QUE É DIFERENTE DE ENCERRAR – O VERBO É SUSPENDER) em virtude dos avanços  e da manutenção da negociação com o Sindicato da categoria, sobretudo quanto a se chegar ao piso legal de R$ 1.817,30, de que não se abre mão, 1/3 para atividade extraclasse e outras pendências. Incorpora-se ao patrimônio social do servidor em junho, o que for possível, em seguida, mantendo-se mobilizados, dar continuidade às negociações. COM CERTEZA A DECISÃO DA CATEGORIA SERIA OUTRA, CASO AS NEGOCIAÇÕES NÃO FICASSEM ABERTAS!
A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação
 Exemplo de luta e conquistando o possível passo a passo, da longa caminhada. SERVIDORES COMO SINDICATO AVANÇANDO E RECUANDO COESOS. Pronto para futura mobilização e negociação. OS SERVIDORES DE CAUCAIA DÃO EXEMPLO A TODA ZONA METROPOLITANA DE FORTALEZA, INCLUINDO A CAPITAL, E TRANSFORMAM-SE  EM  REFERÊNCIA DE LUTA PARA TODOS OS SINDICATOS DE SERVIDORES DO INTERIOR DO CEARÁ. A conquista e os avanços têm sido contínuos, porque a mobilização tem sido contínua e a negociação tem sido e será permanente. Além do servidor consciente dos seus direitos. A LUTA MAIS DO QUE NUNCA CONTINUA. A NECESSIDADE DE MOBILIZAÇÃO TAMBÉM! MUITO MAIS HÁ A CONQUISTAR!!!

ABAIXO MAIS FOTOS DA GRANDE ASSEMBLEIA:


A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

Vereador Augustinho o único que apareceu e apoiou a categoria

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação

ROSE - representante do DIEESE - Da mesa de negociação

A categoria debate a proposta do Município oriunda da mesa de negociação





3 comentários:

marcia disse...

Parabéns pela cobertura Dr. Valdecy. É claro que os avanços realizados não foram ideais, no entanto, garantir o que foi conquistado e continuar com a pauta de reivindicações em mesas de negociações, com a categoria ainda mais unida e articulada é o que vale. Portanto, devemos lutar sempre, podemos até perder em algumas lutas, mas desistir jamais. Obrigada!!!

JORISMAR ANDRADE disse...

É um grande avanço lógico, mas me vejo coagida a ponto de não fazer mais paralisação, que ao meu ponto de vista, foi em vão. Desculpe-me companheiro, mas foram seis dias que devemos repor durante o ano para não ser descontado, por "migalhas"...não aceito esse desfecho, é ilegal e imoral.

helielma disse...

há necessidade de mudança!!! com determinação e todos usar-mos nossas armas que é a luta contra o absurdo que acontecem por parte daqueles que colocamos no poder que não se sensibiliza com os dos menores salários esquecidos e não nos dá a minima condição de trabalho peço encarecidamente empenho por a classe de médio e fundamental pois também necessitamos do minimo para exercer nossas funções com decência e dignidade ....
parabéns e avante!

Related Posts with Thumbnails